Pular para o conteúdo

Assembleia Legislativa realizará projeto Educar é Prevenir nas escolas estaduais

“Vamos capacitar todos, do porteiro ao gestor da escola”, disse a Coordenadora do Núcleo, Socorro Santos.

A Procuradoria Especial da Mulher, da Assembleia Legislativa de Roraima, por intermédio do Núcleo de Promoção e Prevenção ao Tráfico de Pessoas desenvolverá nas escolas estaduais o projeto Educar é Prevenir, que tem como finalidade informar de modo conceitual e lúdico que o tráfico para fins de exploração sexual é uma realidade no Estado de Roraima.

A equipe técnica do Núcleo mostrará ao corpo docente e discente como acontece o tráfico de pessoas, quais são as causas e as consequências. A primeira escola a ser beneficiada com o projeto no período de 19 a 23 de junho, será a Professora Maria das Dores dos Prazeres, localizada no bairro Santa Teresa, na zona Oeste da cidade.

Conforme informou a coordenadora do Núcleo, Socorro Santos, durante uma semana serão capacitados professores e alunos para aprenderem a identificar uma situação vulnerabilidade que possa incidir em tráfico de pessoas.“Vamos levar informação para que a classe estudantil, a equipe escolar se empodere de informações. Vamos capacitar todos, do porteiro ao gestor da escola, para que tenham um olhar diferenciado contra a violação dos direitos”, explicou.

O projeto será realizado nos períodos matutino, vespertino e noturno, sempre no último tempo da aula. Na segunda-feira será o dia em que a equipe técnica da escola entrará em contato com o material disponibilizado pelo Núcleo como banners, caixa smalljailbox (que ilustra a prisão das mulheres vítimas do tráfico), folders e etc.“Na terça-feira, durante 60 minutos, vamos dar uma capacitação ao corpo docente e toda a equipe da escola, como vigias, porteiro merendeira, pessoal da limpeza. Como o nosso Estado é uma rota para o tráfico de pessoas, temos que estar com o olhar empoderado de águia, olhar de cima para baixo e identificar o problema”, complementou.

Conforme a programação, na quarta e na quinta-feira será a vez dos professores serem multiplicadores do que aprenderam na capacitação. “Os professores de todas as disciplinas é que vão trabalhar o tema da forma que acharem melhor. Pode ser uma paródia, um verso, é o professor que vai avaliar como trabalhar, usando o material que o núcleo disponibilizou”, disse.

Na sexta-feira, 23, acontecerá uma mesa-redonda com a representatividade de 12 órgãos envolvidos que vão discutir o tema e esclarecer dúvidas dos docentes e discentes. Entre os convidados estão representantes do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), Defensoria Pública do Estado (DPE), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conselho Tutelares, Juizado da Infância e Juventude, Secretaria de Segurança Pública (SESP), Centro de Referência de Assistência Social (CREAS) e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CRES).

 

Por Marilena Freitas

SupCom/ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0