A possibilidade de o Executivo Estadual solicitar um empréstimo de R$ 185 milhões de uma instituição bancária levou o deputado Dhiego Coelho (PSL) a fazer um aparte, durante sessão ordinária desta quarta-feira, 20, na Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR). “Isso é preocupante e quero pedir aos pares que não deixem passar essa aberração, às vésperas das eleições estaduais. Além do excesso de arrecadação, ainda querem mais 185 milhões? Peço aos meus colegas deputados que não autorizem”, pediu o parlamentar, ao reafirmar que “é injustificável neste exato momento de crise que passam Roraima e o Brasil, a governadora Suely Campos (PP) solicitar autorização para fazer empréstimo”, reforçou Dhiego Coelho.

O deputado frisou ainda que os governantes, ao passarem pelos cargos majoritários, acabam deixando marcas registradas, e citou exemplos do governo Neudo Campos (PP), marido da atual governadora de Roraima, cuja referência da administração dele foi o contrato com a Venezuela (VE) que trouxe o Linhão de Guri para Roraima.

Já a marca registrada da governadora, segundo o parlamentar, tem sido as inaugurações de pontes de madeira. “Toda semana tem inauguração ou reinauguração de pontes e o mais incrível é que se, durante esses eventos, procurarmos o presidente do Detran (Departamento Estadual de Trânsito), o chefe da Casa Civil ou qualquer outro secretário, não encontra nenhum, pois estão todos nas inaugurações de pontes de madeira”, criticou Dhiego Coelho.

Outro questionamento feito pelo parlamentar foi acerca da insegurança que o Estado vive. “As facções estão tomando conta de Roraima. A insegurança está crescendo, falta remédio nos hospitais, ou seja, as coisas estão cada vez piores, e ela [governadora], preocupada em inaugurar a ponte de madeira. Ela precisa cuidar das reais necessidades do Estado”, ressaltou o parlamentar.

O posicionamento de Dhiego Coelho foi manifestado durante o pronunciamento do deputado George Melo (PSDC), quando usava a tribuna no grande expediente da sessão desta quarta-feira.

 

Tarsira Rodrigues