Alegria e muita emoção marcaram a tarde desta quinta-feira, 1º, dos 280 alunos da Escola Estadual José Aureliano da Costa do ensino fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), localizada no município de Cantá, a 38 quilômetros de Boa Vista. A mistura de sentimentos foi ainda maior para grande parte dos estudantes que, pela primeira vez, estava tendo a oportunidade de conhecer e assistir uma sessão cinematográfica, e em 3D, do filme Thor: Ragnarok, exibido no Cine SuperK.

Antes do filme os alunos assistiram a um vídeo informativo sobre gravidez na adolescência. Com uma alegria indescritível, Mariana Andrade dos Santos, 15 anos, contou como estava sendo essa experiência. “Estou muito feliz! Quando falaram na escola que nós viríamos ao cinema, fiquei emocionada e quase chorei. Quando cheguei lá em casa, a primeira coisa que fiz foi contar a novidade para a minha mãe, que na hora me disse que seria uma grande oportunidade para eu conhecer o cinema. Ela tinha razão, está sendo incrível”, disse.

Mariana contou que em outras ocasiões, ao passar em frente ao cinema, ficava imaginando como seria a parte interna. “É lindo por dentro, estou achando tudo muito incrível”, afirmou, com os olhos lacrimejando de emoção, enquanto segurava com cuidado a pipoca que acabara de receber.

Os parcos recursos da família foi o principal motivo de Mariana nunca ter assistido a um filme no cinema. “Minha mãe tem poucas condições financeiras, então não dava para eu vir. Ela também não conhece o cinema. Esse programa é muito importante porque, igual a mim, têm muitas crianças e adolescentes que não conhecem o cinema, e que ficarão emocionadas e até vão chorar quando entrar”, relatou.

A aluna Verônica da Silva, 17 anos, estava ansiosa para ter acesso a sala de cinema. Ainda no saguão do cinema, ela descreveu o que estava imaginando. “Eu acho que a sala de cinema é muito grande, com muitas cadeiras, tudo bem organizado”, disse. Depois de conhecer a sala disparou: “Estou muito feliz em estar aqui!”.

Essa alegria também era o sentimento da estudante Odilene Pinto da Silva, 16 anos. “Estou nervosa porque é a primeira vez. Tem muita agitação e todos nós estamos muitos felizes. Super adoro esse projeto Cine ALE Cidadania porque ajuda as pessoas, dá oportunidade”, disse.

A administradora da escola, Claudete Gomes, disse que os alunos estavam eufóricos desde o dia em que receberam a notícia de que iriam ao cinema. “Os alunos estão tão felizes que a maioria chegou lá na escola às 12h, uma hora antes do marcado. O programa Cine ALE Cidadania é muito bom porque muitos desses alunos estão aqui pela primeira vez, então é uma oportunidade ímpar, pois o nosso município é pobre e não têm esse tipo de divertimento”, disse a Claudete.

Aos 40 anos, o estudante do EJA, Michael da Silva, estava conhecendo o cinema pela primeira vez. “Para mim essa é uma oportunidade muito boa. Acho que está sendo para todos”, afirmou. O estudante Jalson Nascimento, que também é agricultor, descreveu o sentimento como sendo algo mágico e relevante para a cidadania.

“Está sendo muito bom, principalmente por estar acompanhado dos colegas de escola. Gostei desse trabalho da Assembleia Legislativa, em passar em vídeo sobre gravidez na adolescência para informar não somente essas meninas adolescentes, mas nós também. Tenho 43 anos e de posse dessa informação, também posso ajudar”, disse.

O coordenador do Cine ALE Cidadania, Ademir Barros, ressaltou que também estava emocionado com o resultado do programa, por oportunizar tantos jovens. “O Cine ALE está sendo um sucesso muito grande nas escolas e hoje também está sendo uma felicidade para a nossa equipe”, disse.

Redação – O Cine ALE não encerra com o final do filme no cinema. “Os alunos vão fazer uma redação sobre o filme e relatar esse momento que estão vivendo por meio desse programa. No final do ano teremos ainda uma redação com a participação das 12 escolas contempladas com o Cine ALE e premiações surpresas”, anunciou Barros.

Marilena Freitas