Cerca de 50 pais, mães e responsáveis por crianças e adolescentes inscritos no programa Abrindo Caminhos da Assembleia Legislativa de Roraima, voltaram à infância durante a primeira Roda de Conversa de 2018 com o título ‘Sejam Bem Vindos ao Nosso Caminho’, ocorrida na noite dessa terça-feira (20), no bairro Cambará.

As psicólogas Lauany Leal e Camila Sales receberam os participantes em um espaço lúdico, sentados em um tatame para que todos pudessem ficar mais próximos uns dos outros e interagissem mais durante as dinâmicas.

A intenção, segundo Camila Sales, era fazer com que o pai, a mãe ou o responsável pelos integrantes do Abrindo Caminhos pudessem se colocar no lugar do filho. Na primeira dinâmica, os pais foram levados a retornar ao tempo da infância e imaginar o mundo ao redor direcionado a quem necessita de carinho e atenção.

E quem aproveitou esse momento para voltar ao passado foi a autônoma Aura Arsila. Para ela, encontros como esse são importantes para aproximar a família das atividades que os filhos participam. “Cada vez que venho para cá com os meus filhos, eu me sinto como se eu fosse uma criança. A vida dos meus filhos tem mudado muito”, disse.

Após uma conversa sobre perspectivas para 2018, os pais foram incentivados a participarem novamente de uma segunda brincadeira. Nesta, eles teriam que escrever uma carta para alguém especial. “Eu pediria perdão a todos da minha família, em especial ao meu filho e a minha mãe”, disse uma participante. Aos poucos, as cartas eram lidas em voz alta e a emoção tomou conta do ambiente.

Para a psicóloga Camila Sales, a sugestão foi proporcionar aos pais uma visão mais global da vida do filho para, assim, traçarem metas para 2018.  “Colocamos todos sentados fazendo em dinâmicas de reflexão, de se colocar no lugar de criança e olhar o mundo com essa perspectiva para que eles pudessem sonhar como elas e verem quais são os passos que eles precisam dar para chegar a esse objetivo”, comentou.

A partir de ações como essa surgem resultados positivos. Segundo Camila, os próprios começaram a procurar a coordenação para que mais encontros acontecessem. “A gente espera que em 2018 continuemos a construir juntos que é essa a missão do Abrindo Caminhos e que sempre venham mais, interajam mais”, falou.

Além das modalidades de Balé, Ginástica Rítmica, Futebol, Informática, Coral, Teatro e Jiu-jitsu, o programa Abrindo Caminhos em Boa Vista disponibiliza o serviço de psicologia para crianças, adolescentes e os pais.  Para ter acesso, os interessados podem agendar o atendimento na coordenação ou secretaria da instituição para os períodos da manhã e a tarde, para acompanhamento individual. “Temos duas psicólogas que fazem esse acolhimento com os pais, um diagnóstico com a criança, algumas sessões de acompanhamento para os pais para orientar o que se fazer para o desenvolvimento da criança”, disse Camila Sales.

Por Yasmin Guedes

SupCom/ALE-RR