Demanda partiu de alunos de outros cursos, que demonstraram a necessidade de um conteúdo específico sobre educação especial

 

A escola é um dos primeiros contatos sociais do ser humano, por isso, é fundamental a prática da educação inclusiva para integrar pessoas com deficiência na sociedade. Com este foco, o curso Educação Especial, ofertado pela Escola do Legislativo Cursos Preparatórios – Unidade Silvio Botelho, trabalha as questões legais que asseguram esse tipo de educação, além de estratégias que possam ser colocadas em prática para garantir que a inclusão aconteça no ambiente estudantil.

A especialista em neuropedagogia Adriana Aguiar explicou que são poucos os profissionais que buscam se especializar para prestar um serviço inclusivo. A professora do curso explica que primeiro mostrará aos alunos um pouco sobre a história da educação inclusiva no mundo e no Brasil, para que eles entendam a exclusão sofrida por pessoas com deficiência ao longo dos anos. Após isso serão repassadas técnicas voltadas para a educação ao público que possui necessidades diferenciadas na aprendizagem.

A diretora da Escola do Legislativo, Cristina Mello, contou que a oferta do curso surgiu de uma demanda da própria comunidade. “Alguns alunos que já fazem curso aqui nos procuraram para saber sobre o assunto, pois têm pessoas na família com alguma deficiência. Depois de participar de um projeto de educação inclusiva escolar, decidimos ofertar o curso.”

 

Curso

 

No último sábado (01) a unidade iniciou uma nova turma com 187 pessoas. Durante o curso, serão abordados a integração e inclusão; conceitos básicos da lei de educação especial, produção de materiais inclusivos, e o AEE (Atendimento Especial Especializado), que as escolas tem por obrigação oferecer aos alunos com qualquer tipo de deficiência.

Outra turma em andamento já está em andamento, com orientações mais aprofundadas sobre o assunto. Ambas têm vagas abertas, sendo que para o segundo módulo é necessário já ter cursado o primeiro.

A professora ressalta que as instruções não são apenas para as pessoas que trabalham na área de educação, mas também para quem tem alguém na família com algum tipo de deficiência e precisa ser sensibilizado sobre a melhor maneira de lidar com isso.

Aluno do curso, Elias Freitas entende que é preciso que todos os setores da sociedade tenham esse pensamento inclusivo, por isso decidiu iniciar o curso. “Achei inovador ofertar um curso como esse de forma gratuita, porque abrange muito mais pessoas. Eu entendo que é preciso as pessoas terem esse pensamento inclusivo, não só na área da educação, mas também saúde e outras áreas que lidam com o público.”

Mais informações pelo telefone 98402-3402 ou diretamente na Escola do Legislativo, localizada na avenida Sólon Rodrigues Pessoa, 1313, Silvio Botelho.

Texto: Bárbara Araújo

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR