Em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) nesta quarta-feira (19), o deputado Jeferson Alves (PTB) lamentou a decisão do Senado Federal, de derrubar decretos assinados pelo presidente Jair Bolsonaro, que buscam flexibilizar a posse e o porte de armas no Brasil.

Segundo ele, a população perde com esta decisão, pois fica à mercê da falta de segurança. “Eu penso que defender a sua família, ter uma arma em casa para a sua legítima defesa é um direito de todo cidadão. A falta de segurança, hoje, amedronta o país inteiro e, em Roraima, não é diferente”, enfatizou.

O deputado afirmou que a maioria da população brasileira quer ter direito ao porte legal de armas. “Se você fizer uma pesquisa, hoje, mais de 90% da população quer ter esse direito para poder defender sua família. Todos os dias, por meio das mídias, vemos crimes que acontecem no Estado e que poderiam ser evitados com essa legalização”.

Em aparte, a deputada Tayla Peres (PRTB) lembrou o caso do empresário Antônio Coelho de Brito, assassinado enquanto ia trabalhar, no último fim de semana. Segundo ela, se o empresário tivesse uma arma, o crime poderia ter sido evitado. “Se ele tivesse uma arma em casa ou em seu estabelecimento, talvez conseguisse salvar sua própria vida”, comentou.

O deputado Coronel Chagas (PRTB) também comentou a importância de o Governo dar condições para que as pessoas tenham acesso ao porte de armas. “Quem tem arma não legalizada, é criminoso. O homem de bem tentará adquirir uma arma legal. Por isso, é recomendável que o presidente Jair Bolsonaro edite uma medida provisória para o bem de todos”.

Ao finalizar seu discurso, Jeferson Alves parabenizou os senadores Chico Rodrigues (DEM) e Telmário Mota (Pros), que votaram pela manutenção do decreto.

Texto: Jéssica Sampaio

Foto: Alex Paiva

SupCom ALE-RR