Parlamentares dos nove estados que compõem a Amazônia Legal apresentaram demandas, durante assembleia geral do Parlamento Amazônico, realizada nesta sexta-feira (20) em Manaus-AM. A Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) foi representada por onze deputados, dos quais cinco presidirão secretarias temáticas.

A deputada Lenir Rodrigues (PPS) assumiu a Secretaria da Mulher do Parlamento Amazônico e pontuou a logística aérea, que afeta a população de Roraima. “A aviação regional é importante. Nós temos problemas graves de tráfego aéreo. Para ir para Manaus é preciso fazer escalas em estados de outras regiões para apenas chegar no Estado vizinho. Então precisamos rever essa locomoção na Amazônia Legal”, frisou a parlamentar.

Renan Filho (Republicanos) participou pela primeira vez de uma reunião com os deputados da Região Norte. Ele passa a ocupar a Secretaria de Direitos Humanos do Parlamento. “É importante fazer parte desse grupo que busca melhorias para nossa região. É uma responsabilidade que exige mais trabalho e só vamos conseguir bons resultados se unirmos forças pela Amazônia”, destacou o parlamentar.

A secretaria de Relações Institucionais do Parlamento Amazônico passa a ser de responsabilidade do deputado Chico Mozart (Cidadania). Ele destacou que Roraima é o Estado com menor PIB do país e que precisa de ajuda de todas as formas para lidar com a crise migratória.

Soldado Sampaio (PC do B) assumiu a secretaria de Meio Ambiente e a deputada Aurelina Medeiros (PODE) a pasta da Agricultura e Terras. Ambos os deputados destacaram que Roraima têm grande potencial de crescimento, mas que é preciso acelerar a regularização fundiária e buscar meios que garantam a produção.

Coronel Chagas (PRTB) enfatizou a questão migratória durante seu pronunciamento no início dos trabalhos e sugeriu a criação de uma Carta do Parlamento Amazônico ao Governo Federal. O parlamentar acredita que é necessária a criação de um ministério ou uma comissão federal que cuide especificamente da imigração de venezuelanos, que afeta Roraima e os outros estados da Amazônia Legal. “Sugiro que o Governo Bolsonaro dê uma atenção maior ao Estado, uma resposta à altura do problema que Roraima vive. Nós tivemos um aumento considerável de nossa população e isso está colapsando o serviço público”.

Renato Silva (Republicanos), presidente da Comissão de Viação, Transportes, Inovação e Comunicação, da Assembleia Legislativa de Roraima, também lembrou que a situação da malha viária na Região Norte não dá condições de crescimento ao Estado. “Temos um problema atípico, que é o fechamento da BR-174 na altura da reserva indígena, o que também atrapalha o desenvolvimento e tudo isso precisa ser revisto por todos nós’’, lembrou o deputado.

O deputado Eder Lourinho também fez parte da comitiva que foi a Manaus, juntamente com Nilton Sindpol, que destacou os problemas do aumento da criminalidade em Roraima e dos serviços públicos, que não dão conta de atender a tantas pessoas. “É preciso focar na Saúde, Segurança e Educação em Roraima. Os parlamentares de Roraima e dos outros estados precisam nos ajudar”, complementou.

O vice-presidente ALE-RR, Jânio Xingu (PSB) também esteve no evento e participou da condução dos trabalhos para eleição da nova Mesa Diretora, que agora conta com Gabriel Picanço (Republicanos) como segundo-vice-presidente.

 

Texto: Beatriz Prill e Geilso Pinho

Foto: H. Emiliano

SupCom ALE-RR