Uma mensagem pelo celular pode ser determinante para quem precisa de ajuda. Pensando nisso, a Assembleia Legislativa de Roraima possui a ferramenta Zap Chame, que orienta as vítimas de violência doméstica ou familiar pelo aplicativo WhatsApp, e dessa forma, pode atender mulheres de todo o Estado.

O atendimento presencial no CHAME está suspenso até o dia 31 de março, por uma determinação da Assembleia Legislativa de Roraima, para minimizar a propagação do coronavírus (Covid-19). Mesmo assim, o atendimento virtual continua 24 horas, inclusive aos sábados, domingos e feriados. Se for detectado um caso urgente, as vítimas serão encaminhadas para a Delegacia de Defesa da Mulher, que possui uma equipe de plantão.

A coordenadora do Zap Chame, Lielma Tavares informou que qualquer mulher que esteja vivendo conflitos com o companheiro ou um familiar, pode ser orientada pela plantonista do Zap Chame. “Muitas vezes, ela consegue romper o ciclo da violência com uma simples informação dada por essa ferramenta.”

Apesar de vivermos em um momento de ampla divulgação sobre os direitos das mulheres, a profissional explicou que a legislação de proteção ainda é desconhecida por muitas mulheres. “Infelizmente existem muitas mulheres vulneráveis que ainda não conhecem seus direitos, ainda não sabe que tipo de violência está vivendo, e acaba dando continuidade a esse sofrimento, ao relacionamento abusivo.”

A pessoa que estiver passando por algum tipo de violência, ou perceber que alguém está nesta situação, pode enviar mensagens pelo aplicativo WhatsApp, pelo número (95) 98402-0502. O denunciante pode optar pelo anonimato.

O serviço é administrado por cinco plantonistas, capacitadas para identificar cada caso e encaminhar aos órgãos competentes. Por meio da ferramenta, é prestado todo auxílio, desde o suporte psicológico até o jurídico. A coordenadora do Zap Chame informa que o aplicativo não atende apenas a mulher, e está disponível para toda a população.

O Zap Chame funciona dentro do prédio do CHAME, que está localizado na rua Coronel Pinto, 524, Centro. Desde 2016, a equipe já realizou mais de 860 atendimentos pelo Whats App.

Texto: Vanessa Brito

Foto: Alfredo Maia

SupCom ALE-RR