Quando uma mulher se torna mãe, é natural que o filho passe a ser sua prioridade. Pelo menos durante os primeiros anos de vida da criança, muitas abdicam de projetos pessoais para dar atenção total para os rebentos. No caso da aposentada e, agora estudante, Rosalice de Souza, de 60 anos, foram 13 anos de “pausa” até ela retomar os estudos, incentivada pelo filho, Yves de Souza, de 25 anos. Após ver a animação do filho ao participar dos cursos da Escola do Legislativo, ela resolveu se matricular no curso Preparatório para Concurso.

Ver a felicidade do filho ao participar das atividades na instituição e o incentivo dele foram os empurrões que ela precisava para voltar aos estudos.

“Ao ver ele participando de vários cursos, e vivenciar a mudança de comportamento dele, antes tímido, e com a aulas se soltou mais… Eu brincava com ele, falava para levar logo a cama e dormir por lá! E então após vários convites dele para eu participar dos cursos, criei coragem”.

Além de voltar para a sala de aula, outro desafio enfrentado pela aposentada foi a internet.  A aula de informática foi uma novidade. “Foi uma experiência muito grande, pois eu tinha muita dificuldade com tecnologia. No primeiro dia de aula eu tinha muita vergonha da turma. Mas os professores e os colegas foram maravilhosos, me auxiliaram muito e sem nenhum preconceito”, relembrou.

Yves já fez cursos nas áreas de Idiomas, Português, Marketing para Internet, Fotografia e Como Falar em Público. Ele conta com orgulho o quanto os estudos mudaram a vida dele e como ele resolveu inserir a mãe, despertando novos sonhos nela. “Ela foi vendo minha melhoria como pessoa, meus projetos e relações interpessoais mudaram.  Ao ver ela motivada me sinto orgulhoso e até emocionado. ”

Hoje Rosalice sonha mais alto, e pretende cursar uma faculdade. Ela descobriu que nunca é tarde para estudar.  Orgulhoso, ele respondeu com uma mensagem emocionada à mãe:

Você é minha heroína, está sempre pronta para fazer o possível e impossível para me apoiar e acolher e eu sou eternamente grato. Mãe, eu amo você sem limite, sem condição”, disse.

Texto: Sueda Marinho

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR