Quem sempre acompanhava a pequena Rayssa Vasconcelos, de 8 anos, até ás aulas de balé no programa Abrindo Caminhos era o pai dela. Durante a pandemia, todos os dias ela perguntava quando as aulas seriam retomadas. Agora duas coisas têm sido diferentes. A menina, que mora no bairro Caranã, assiste às aulas de casa, pela internet, e agora a mãe, Gilmara Vasconcelos, pode acompanhar de perto o desenvolvimento da filha.

Momentos antes do horário marcado para uma aula virtual de balé, a mãe arrumou a filha como se fosse para uma aula presencial, com direito a tutu, collant e sapatilha. “Olha para o lado”, “respira Rayssa”. Acompanhando de perto, a mãe dá as dicas enquanto a filha têm os olhos fixos na tela do celular, para acompanhar os movimentos da professora.

Gilmara conta que todos os dias os filhos perguntam pelas aulas. O irmão gêmeo de Rayssa também é aluno do programa Abrindo Caminhos, inscrito na turma de jiu-jitsu. “Como eu trabalho, meu marido é quem leva ela para as aulas. Agora estou podendo acompanhar. Eles falam todos os dias, perguntam, e depois das aulas a Rayssa fica empolgada, dizendo que gostou muito”, disse Gilmara.

Com auxílio dos pais, 66 crianças participaram da primeira aula online de balé para crianças e adolescentes inscritas no programa da Assembleia Legislativa. Essa iniciativa também é adotada em modalidades como jazz e coral.

Na tarde desta sexta-feira (26) houve o primeiro encontro, com duração de 40 minutos, e mais aulas serão realizadas na próxima semana. Para a aluna Maria Firmino, de 7 anos, a parte mais divertida da aula foi fazer o passo da borboletinha, um dos exercícios de aquecimento antes de dançar.  “Eu amei as aulas, gostei muito.”

De casa, a professora de balé Isnaíra Menezes ensinava os alongamentos e os passos de dança, pelo celular, usando o aplicativo Zoom. A ideia surgiu após receber mensagens dos pais relatando a saudade dos filhos pelas aulas presenciais.  “Eu tive a ideia, para que a gente pudesse sentir que estamos mais próximos, por conta deste período que estamos passando, porque a saudade tá grande. Não vemos a hora disso passar.”

Os alunos também recebem conteúdos teóricos e vídeos, por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp, nos grupos de pais e alunos. Atualmente são 650 alunos matriculados nas turmas de balé. Ao todo, o programa da Assembleia Legislativa de Roraima atende 3 mil alunos, de 5 a 17 anos, com aulas de coral, ginástica rítmica, jiu-jítsu, jazz, informática, teatro, violão, karatê e informática. Em razão da pandemia, as aulas presenciais estão suspensas, seguindo a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Foto: Eduardo Andrade e Reprodução

SupCom ALE-RR