Nesta terça-feira (18), a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, da Assembleia Legislativa de Roraima, ouviu a última paciente sobre cirurgias buco-maxilo-faciais. A comissão colheu o depoimento da aposentada Elizabete Cardoso, paciente que aguarda pela segunda cirurgia há três anos.

O presidente da comissão, Coronel Chagas (PRTB), explicou que o próximo passo é ouvir uma ex-servidora da Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) envolvida em processos de compras contra Covid-19. A oitiva foi marcada para a próxima quinta-feira (20), às 9h. A depoente já foi convocada outras três vezes, e justificou a falta por problemas de saúde. “O depoimento dela será sobre os processos antigos de 2019, e alguns de 2020, nos quais ela foi citada”.

A comissão começou as oitivas sobre as cirurgias de buco-maxilo-faciais no mês de julho, ouvindo pacientes e cirurgiões dentistas. O relator da CPI, Jorge Everton (MDB), informou que ainda vão ouvir os profissionais da área. “As próximas oitivas referentes ao contrato de buco-maxilo, são os cirurgiões que estão acusados por uma servidora da Sesau, que aponta irregularidades”, disse.

Na oitiva, a aposentada contou que após sentir dores de cabeça e asfixia nasal, motivo de várias idas no hospital, recebeu um diagnóstico de degeneração óssea. Em 2015, fez a primeira cirurgia implantando uma prótese, após conseguir uma determinação judicial no valor de R$ 150 mil.  “Tenho dificuldades para morder, as vezes falar, e a questão de beber água gelada, tomar café preto, frutas cítricas que me impossibilita”, descreveu a paciente.

Também participaram da reunião os deputados Nilton Sindpol (Patriota) de forma presencial, e Evangelista Siqueira (PT) por videoconferência.

Texto: Vanessa Brito

Foto: Jader Souza  

SupCom ALE-RR