Pular para o conteúdo

Abrindo Caminhos orienta alunos sobre profissões do futuro

“O que você quer ser quando crescer?”. Quem nunca foi questionado sobre isso na infância ou adolescência? Para mostrar novas possibilidades para os alunos, os professores de informática Eubert Botelho e Flávia Alves, do programa Abrindo Caminhos, elaboraram um vídeo sobre as seis principais profissões do futuro na área da tecnologia.

Na análise dos profissionais, as principais atividades direcionadas a tecnologia nos próximos anos serão: gestor de mídias sociais, streamer/youtuber, desenvolvedores de aplicativos, professor on-line, condutor/piloto de drone e perito forense digital. O material está disponível no Youtube pelo link https://bit.ly/34rzRD0.

O Abrindo Caminhos é um programa da Assembleia Legislativa de Roraima e atende mais de 3 mil crianças e adolescentes de 5 a 17 anos. Desde o início da pandemia e da adaptação das atividades ao virtual, os professores Eubert e Flávia elaboraram vídeos sobre temas ligados a informática como cuidados na internet, jogos eletrônicos e vírus virtual.

A diretora do programa, Viviane Lima, conta que o vídeo sobre as profissões do futuro auxiliará principalmente a faixa etária mais avançada na escolha da carreira profissional. “Essas informações acabam fazendo com que elas reflitam sobre um pensamento que ela tinha e precisava de algo a mais para dar uma força”, relata.

Do teatro, o adolescente Vicente Augusto, de 13 anos, sabe bem o que vai ser quando for o momento de prestar o vestibular. “Pretendo ser médico, fazer medicina”, disse com foco em duas áreas especiais, a pediatria e a cirurgia. “Porque eu gosto muito de cuidar de criança e acho bastante interessante essa área cirúrgica”.

A influência para esta escolha está na família, com parentes ligados diretamente a área da Saúde. “O Abrindo Caminhos ajuda os adolescentes a tomarem decisões muito importantes na vida como essa para seguir o futuro”, parabenizou Vicente.

Profissão x hobby

Atriz, bailarina, jogador de futebol, ator, lutador de jiu-jítsu, faixa preta no karatê. Alguns sonhos de criança podem sim se tornarem carreira profissional, desde que haja empenho e apoio dos pais. A psicóloga do programa Abrindo Caminhos, Adria Almeida, explica que a decisão é pessoal.

“Qual o papel dos pais? É o auxílio, é a ajuda para que o adolescente identifique as melhores opções, a melhor carreira que vai seguir, a carreira para o futuro”. Ela afirma que os responsáveis pela criança ou adolescente precisam manter diálogo e pesquisar sobre cursos. “Seja uma escolha que traga felicidade, traga a identificação daquele adolescente, não uma projeção dos pais”.

Uma das formas para saber se esse sonho pode ou não gerar bons resultados no futuro, sugere Adria, é apoiar e nunca vetar a possibilidade com palavras negativas. “Matricular numa escolinha de futebol, ou balé, ou informática, e se realmente for um desejo profissional, essa criança vai levar para o futuro dela. Se não for, em algum momento da vida isso vai se desvincular, ela vai conseguir separar o que é profissão de um hobby”.

Pais costumam projetar sonhos nos filhos. Essa projeção, de acordo com a psicóloga, é fazer com que os filhos realizem sonhos reprimidos dos pais. “Só que acabam projetando negativamente, pois muitos não se identificam e isso pode gerar um sofrimento mental e trazer prejuízos como depressão, ansiedade”.

Escolha

Existem ferramentas para ajudar a encontrar a carreira mais adequada ao perfil de cada pessoa. Uma delas é o teste vocacional. “Hoje existem profissionais [psicólogos] que aplicam estes testes, o que vai direcionar esse adolescente, ver o melhor perfil que ele se encaixa, um curso que mais combina com a personalidade que pode auxiliar muito na sua escolha”, complementa a psicóloga. Na internet é possível encontrar testes gratuitos.

Texto: Yasmin Guedes

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0