Os médicos da Coopebras (Cooperativa Brasileira de Serviços Médicos) que seriam ouvidos em mais uma oitiva da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde da Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR), nesta terça-feira (11) não compareceram e através de requerimento, justificaram a ausência. A principal deliberação do dia foi a convocação do ex-secretário estadual, Marcelo Lopes, no dia 18 de maio.
O relator da CPI, deputado Jorge Everton (PMDB), autor do requerimento convocando o ex-secretário, afirmou que o depoimento de Marcelo Lopes é imprescindível para entender a legalidade dos pagamentos efetuados aos médicos, feitos com base em Lei e Portarias criadas pelo ex-secretário.
“Precisamos ouvir o ex-secretário para que entender essa modalidade de pagamento e saber até que ponto está legal ou ilegal para que possamos fazer um juízo de valor”, ponderou o parlamentar.

Os membros da Comissão deliberaram também requerimento reiterando mais uma vez, a convocação dos profissionais de Saúde, para os dias 13, 18 e 20 de maio. A intenção é ouvir os médicos para esclarecimentos sobre vencimentos acima do valor constitucional dos contracheques. Ao todo, seis médicos serão ouvidos nas próximas oitivas.

Texto: Kátia Bezerra

Foto: Tiago Orihuela

Supcom ALE-RR