Pular para o conteúdo

COVID-19 – Projeto inclui profissionais da educação no grupo prioritário de vacinação

Durante a sessão plenária desta quarta-feira (12), os deputados da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE/RR) aprovaram o Projeto de Lei nº 007/2021 que inclui os professores e profissionais da educação, que trabalham em ambiente escolar, como grupo prioritário para receber a vacina contra a covid-19.

De autoria do deputado Evangelista Siqueira (PT), o projeto foi aprovado com 17 votos favoráveis. O texto inclui no grupo prioritário da vacinação os professores e demais profissionais da educação que trabalham em escolas de todo o Estado. A matéria prevê que nenhum profissional que atue na educação estadual é obrigado a retornar aos trabalhos presenciais, caso não tenha recebido a vacina contra covid-19.

Segundo o deputado, a propositura leva em consideração que desde 2019 os professores são incluídos no grupo prioritário de vacinação contra a influenza (gripe), portanto a categoria também deve receber o imunizante contra o coronavírus. “Da zeladora ao diretor da escola, todos devem receber a vacina e, assim, as aulas poderão retornar de forma segura para os alunos e professores”, frisou o parlamentar.

O parlamentar ainda citou o exemplo de outros estados do país que retornaram às aulas antes da imunização das equipes escolares, e que registram um aumento no número de professores contaminados. “As medidas preventivas adotadas no Estado do Amazonas não foram suficientes para conter o avanço do contágio, e centenas de professores foram contaminados”, lembrou.

Evangelista ainda destacou que muitas escolas não têm condições de cumprir com as normas sanitárias estabelecidas pelos órgãos de saúde. “Com a imunização de todos os profissionais da educação, as escolas poderão retornar às atividades e o calendário escolar poderá ser recuperado”, justificou.

Todos os profissionais da rede pública estadual de ensino devem ser imunizados antes do retorno das aulas presenciais, e as despesas da execução da lei devem ser arcados pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). Com a aprovação em plenário, o projeto segue para sanção ou veto governamental.

Texto: Bruna Gomes 

Foto: Tiago Orihuela

SUPCOM ALE – RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0