O deputado Renan (Republicanos) defendeu nesta quarta-feira (19) a legalidade da atividade garimpeira em Roraima. Ele disse que os trabalhadores de mineração são taxados como bandidos. O pronunciamento ocorreu na tribuna, durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR).

“Nós já aprovamos nesta Casa Legislativa uma lei que legaliza a atividade do garimpo em nosso Estado. Temos aqui por trás dessas paredes, uma estátua que mostra que o garimpeiro não é bandido. Ele é um trabalhador que vive no Estado”, justificou, ao se referir ao monumento do garimpeiro localizado na Praça do Centro Cívico.

Para mudar essa situação, ele pediu apoio da bancada Federal. “É preciso fazer algo para colocar dentro da legalidade a atividade do garimpo em Roraima. Isso vai trazer desenvolvimento para o Estado, prosperidade financeira não só para eles, mas para o nosso Estado. A gente precisa de uma solução para tirar esses trabalhadores da ilegalidade. Nós contamos com o apoio da bancada federal, pois a Assembleia Legislativa já fez a sua parte”, lembrou, ao se referir a Lei 1.453/2021.

Sobre o último conflito recente na Terra Indígena Yanomami entre a população indígena e os garimpeiros, no município de Alto Alegre, o parlamentar ressaltou que a polícia está à frente da investigação no que diz respeito à ilegalidade, mas, segundo ele, os parlamentares precisam se posicionar. “Esta Casa Legislativa e a nossa bancada Federal podem dar uma liberdade constitucional dentro da lei, para que esses trabalhadores possam trabalhar de forma digna”, afirmou.

REFORMA ESCOLA

O deputado aproveitou para falar da necessidade de reformar a Escola Estadual Ayrton Senna, localizada no Centro de Boa Vista. Ele disse que elaborou uma indicação parlamentar ao Poder Executivo solicitando a obra. “Estive ontem na Escola. É muito triste ver como a instituição está hoje. A escola está totalmente destruída, onde tinham alunos, hoje têm usuários de drogas”, constatou.

POLICIAIS PENAIS

Renan parabenizou o Governo do Estado pela inclusão dos policiais penais no grupo prioritário de vacinação contra a covid-19 e, também à juíza da Vara de Execução Penal, Joana Sarmento, pela decisão de incluir os policiais penais no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19.

Em aparte, o deputado Coronel Chagas (PRTB) relembrou que a Assembleia Legislativa aprovou um requerimento de indicação ao Estado, solicitando essa inserção, para que “fossem colocados os profissionais de Segurança Pública, incluindo a polícia penal na vacinação, pois estão em contato diariamente com pessoas nas suas atividades policiais, assim como os profissionais de saúde, que tem um contato muito maior com o povo”, destacou.

Texto: Vanessa Brito

Foto: Tiago Orihuela / Jader Souza /  Marley Lima

Supcom ALE-RR