Pular para o conteúdo

DIA MUNDIAL
Centro de Convivência da Juventude da Assembleia Legislativa homenageia hip-hop

Em comemoração ao Dia Mundial do Hip-Hop, os cursos de breakdance e grafite do Centro de Convivência da Juventude, da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), realizam aulas inaugurais conjuntas, nesta sexta-feira (12), das 15h às 18h.

“Esse é um evento que foi proposto pelo Centro de Convivência junto à Superintendência de Programas Especiais, pois, na verdade, as aulas iriam começar na terça-feira, mas transferimos para esta sexta devido ao Dia Mundial do Hip-Hop”, esclareceu o diretor-executivo do CCJ, Damosiel Alencar.

 

Movimento cultural e de resistência negra que começou nos anos 1970, no bairro do Bronx, em Nova York, sob a batuta das comunidades afro-americanas, latino-americanas e jamaicanas, o hip-hop carrega a influência de vários estilos musicais, como funk, rock, blues e reggae.

Ao romper as fronteiras dos guetos nova-iorquinos com mensagens de empoderamento e críticas sociais, o movimento tornou-se uma linguagem universal para denunciar e contestar o status quo. Pobreza, violência, racismo, tráfico, inclusão e políticas públicas deficitárias são temas recorrentes.

Cinco elementos

O organizador das aulas conjuntas, o professor de grafite Ricardo Aguiar, conhecido como Ricks, um dos pioneiros da cena em Roraima, destaca o ineditismo do evento, que promete traçar um panorama dos cinco elementos clássicos que compõem o hip-hop: breakdance, grafite, deejaying (DJ), emcee (MC) e o conhecimento.

“Nós nunca tivemos um evento que comemorou o dia do hip-hop no Estado e ainda mais num espaço como esse, totalmente voltado para a juventude. Então, vamos celebrar com o começo dos cursos, que são dois elementos fundamentais da cultura, o breakdance e o grafite. E ainda vamos estar com outros elementos presentes, que é o rap, DJ e uma pessoa que vai representar o conhecimento empírico, da vivência de rua”, explicou.

Nas batalhas das rimas e da vida, a poetisa e rapper Rafah Black foi escolhida para apresentar o quinto elemento em forma de poesia. No hip-hop, o saber cotidiano e a busca pelas raízes empoderam e alimentam os outros quatro elementos. Para ela, a vertente cultural é uma forma de se expressar e de não sucumbir.

“Eu vou participar com uma poesia sobre os elementos. O hip-hop significa arte, resistência, diversão, família, união, voz, uma linguagem de mundo e salvação, porque, às vezes, estou triste e escuto um rap, vejo uma batalha, uma poesia e isso consegue me animar”, revelou.

 

Se hoje o movimento, antes marginalizado, está presente nas galerias de arte e nos palcos mais prestigiados do mundo, Ricks lembra que iniciativas como a da Assembleia são salutares para o desenvolvimento do meio, que tem forte protagonismo do jovem.

“O hip-hop é visto no mundo todo, então acredito que para isso acontecer tem a participação de alguns olhares do poder público. E, neste momento, tenho visto isso, especialmente na Assembleia Legislativa, de pessoas que estão aqui, pois há contrapartida também dos movimentos juvenis e de hip-hop urbano de estarem buscando espaço, que são mais difíceis de serem conquistados sozinhos”, afirmou.

Cursos do Centro de Convivência da Juventude

Vinculado à Superintendência de Programas Especiais da ALE-RR, o Centro de Convivência da Juventude foi criado para fomentar políticas públicas aos jovens. Desde 3 de novembro, o local está com inscrições abertas para aulas gratuitas de zumba, breakdance, grafite, coral, teclado, violão e musicalização.

Algumas modalidades já encerraram as inscrições, mas ainda há vagas nas turmas de breakdance (12, matutino; 9, vespertino); grafite (11, vespertino); coral (8, matutino; 6, vespertino); musicalização (5, matutino) e zumba (livre).

As inscrições estão sendo realizadas na sede da superintendência até esta sexta-feira (12), das 8h às 17h30, sem intervalos, na Avenida Ataíde Teive, nº 3.510, bairro Buritis. No ato da matrícula, é necessário apresentar cópia e original da identidade e o comprovante de residência. Em caso de menor de idade, os pais ou responsáveis devem apresentar a documentação.

Programação do Centro de Convivência da Juventude

Atividade

Idade

Dias

Horário

Zumba

Livre

Terça / Quinta

19h às 20h30

Break

Manhã – 9 aos 11 anos

Tarde – acima de 14 anos

Terça / Quinta

9h às 11h

15h às 17h

Grafite

Acima de 14 anos

Terça / Sexta

15h às 18h

Coral

De 10 a 17 anos

Quarta

8h às 11h30

14h às 17h30

Teclado

De 10 a 17 anos

Terça

8h às 11h30

14h às 17h30

Violão

De 7 a 17 anos

Sexta

8h às 11h30

14h às 17h30

Musicalização

De 7 a 9 anos

Segunda

8h às 11h30

14h às 17h30

Texto: Suellen Gurgel

Foto: Tiago Orihuela/ Jader Souza

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0