Pular para o conteúdo

NORMANDIA
Mais de 120 alunos participam de curso da Escolegis Itinerante

O município de Normandia, a 180 km da capital, foi o primeiro a ser contemplado com o curso de Serviço Gerais da Escolegis Itinerante. O curso gratuito, com carga horária de 20 horas e direito à certificação, foi ministrado para duas turmas com 125 alunos, sendo 74 da comunidade da Guariba, que fica a 50 km da sede do município.

 

A deputada Catarina Guerra (SD), presidente da instituição, foi pessoalmente recepcionar os alunos e dizer que outros cursos, em breve, serão ofertados. “A Escolegis tem buscado aproximar os sonhos, e vocês, de Normandia, que mais nos solicitaram cursos, são os pioneiros com a Escolegis Itinerante”, discursou a parlamentar, ao dar as boas-vindas aos alunos e parabeniza-los pelo desafio abraçado.

 

 

Ela ressaltou que essa forma de trabalho tem sido a bandeira desta nova gestão, que tem como meta servir os cidadãos roraimenses. “Essa interação, que a nova gestão tem proporcionado, busca escutar a população. A Escolegis está sendo um diferencial, oferecendo um curso totalmente gratuito, que vai fazer a diferença na vida das pessoas”, afirmou a parlamentar.

A aluna Ana Sumara Moraes, 42 anos, resolveu fazer o curso ministrado na Câmara de Vereadores do município, para se qualificar, pois já trabalha na área. “É um privilégio para nós, normandienses, sermos contemplados com esse curso. É uma oportunidade para se qualificar, principalmente para as pessoas que já trabalham na área, como é o meu caso, mas não tenho o certificado. Tenho prática, mas quanto mais conhecimento, melhor para prestar um bom serviço. A aula está sendo maravilhosa e sendo na minha área, veio em boa hora”, afirmou Ana.

 

Segundo ela, o curso faz aumentar as chances para quem pretende entrar no mercado de trabalho. “Quero agradecer os professores e todas as pessoas que fazem parte da Escolegis. Espero que venham mais cursos para nos qualificarmos. Aqui há muitos jovens querendo fazer outros cursos. Futuramente esse certificado vai servir para quem for participar de um processo seletivo e um concurso público”, ressaltou a aluna.

A professora Andreia Andrade disse que a capacitação vai municiar os alunos de conhecimentos sobre os diversos tipos de limpeza. “Quando se fala em trabalhar de serviços gerais as pessoas acham que abrange tudo como jardinagem, limpeza do teto, hidráulico, limpeza do chão das paredes, mas não é assim. Dependendo do local de trabalho, têm coisas que podem e que não podem ser feitas pela mesma pessoa. O auxiliar de serviços gerais pode fazer muitas coisas, mas o serviço geral não. Então, esse conhecimento eles vão obter a partir deste curso”, explicou.

 

Conforme detalhou, há patrões e chefes que determinam que o funcionário faça um serviço que não corresponde ao contratado. “Se a pessoa trabalha dentro do prédio, limpando o chão, as paredes, então não é função dela capinar ou cortar um galho, mas manter as salas sempre limpas. O curso está sendo bom porque tem muitas pessoas aqui que trabalham na área, mas não sabiam quais eram, de fato suas funções, bem como o modo da limpeza como, por exemplo, misturar água sanitária com amaciante, e usar o mesmo pano na limpeza do chão, das paredes e do teto”, esclareceu.

 

Durante as aulas os alunos aprenderam as diferenças entre uma limpeza domiciliar, predial, ecológica e técnica. A primeira é aquela realizada no cotidiano, sem preocupações técnicas com conceito de qualidade totalmente subjetiva voltada para os valores dos ocupantes do domicílio.

 

Limpeza predial é feita por pessoas contratadas, que necessitam de conhecimentos básicos sobre a solução de produtos químicos, além de ter a habilidade no manuseio dos equipamentos.

 

Já a limpeza ecológica exige a utilização de métodos e produtos amigos do meio ambiente. Enquanto que a limpeza técnica é feita por pessoas contratadas, sob a supervisão e orientação de profissional de um técnico, para a aplicação correta de processos adequados ao tipo de sujeira a ser removida.

 

Na comunidade da Guariba, o malocão usado para as aulas estava lotado. Inicialmente a Escolegis ofertou 60 vagas, mas a procura aumentou, fechando a turma com 74 alunos.

 

O acadêmico de Licenciatura em Educação Física, Luzenildo José Marques, 28 anos, era um dos alunos que estava atento a todas as dicas da professora. “Decidi fazer o curso para, primeiramente, ter mais conhecimento e também pela dificuldade que temos em conseguir um emprego, que se torna mais difícil para nós, indígenas. E temos que aproveitar porque é um curso grátis. Esperamos que sejam ofertados mais cursos para capacitar esses jovens, porque o mercado de trabalho está exigindo qualificação. Somos todos gratos”, afirmou.

 

O tuxaua Edinaldo Souza Guariba, 37 anos, lembrou que a Escolegis leva esperança de dias melhores para a comunidade ao oferecer um curso presencial. “É a primeira vez que a Escolegis traz um curso para nossa juventude. Somos gratos porque o acesso à sede do nosso município é difícil e Boa Vista também fica muito longe. Esses 74 alunos são também das comunidades adjacentes. E nós queremos mais cursos porque, quando aparecer um seletivo, eles já estão preparados”, disse.

 

AMAJARI

Depois do sucesso em Normandia, o diretor da Escolegis, Breno Carvalho, anunciou as novidades da instituição. “O projeto-piloto da Escolegis Itinerante, pelo que vimos, está sendo um sucesso, com a população em peso participando. Pessoas altamente comprometidas com os cursos de capacitação. Estamos muito satisfeitos. E na próxima semana estaremos no município de Amajari nas comunidades Três Corações e Araçá. Esperamos superar nossas expectativas assim como está sendo em Normandia”, disse.

 

Ele anunciou também que na próxima semana serão oferecidos mais cursos nas modalidades EaD (Educação a Distância) e presencial. “Nos dias 25 e 26 estaremos com matrículas abertas para uma nova bateria de cursos. Serão cinco cursos presenciais e 11 a distância. Fiquem de olho nos cursos porque, como está chegando o Natal e o final de ano, temos muitas novidades”, anunciou.

 

Texto: Marilena Freitas

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0