Pular para o conteúdo

PIONEIRA DO NORTE
Assembleia Legislativa de Roraima inaugura sala de amamentação e coleta de leite materno para doação

As parlamentares, servidoras, terceirizadas e visitantes ganharam um novo espaço na sede do Poder Legislativo, com a inauguração da sala de amamentação e armazenamento de leite materno nesta terça-feira (29). O corte da fita foi feito durante suspensão da sessão ordinária do Parlamento, e contou com a participação dos deputados, servidores e da diretora do Banco de Leite de Roraima, Silvia Furlim.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Soldado Sampaio (Republicanos), o local, além de proporcionar mais privacidade para mãe e bebê, será também mais um ponto de coleta para doação ao Banco de Leite.

“É um espaço onde mãe e filho ou filha terão a privacidade necessária para que possam desfrutar desse momento que é a amamentação, bem como um posto de coleta para servir nossa maternidade. Há muitas crianças internadas que precisam desse alimento. É uma ação muito importante. Quero parabenizar a deputada Catarina [União] pela iniciativa, o núcleo de servidores da Casa e a Mesa Diretora que acatou e autorizou a construção dessa sala que será fundamental para quem usá-la”, ressaltou Sampaio.

Com a instalação da sala de apoio, a Casa do Povo se torna a primeira Assembleia da Região Norte e instituição no Estado a implementar um cômodo do tipo. A idealização ocorreu por meio da Indicação nº 422/2023, da deputada Catarina Guerra, em alusão ao “Agosto Dourado” – de incentivo à amamentação e doação de leite materno – bem como uma causa pessoal sua. A íntegra do documento pode ser vista no endereço sapl.al.rr.leg.br/, na aba “Normas Jurídicas”.

“A gente ainda está no ‘Agosto Dourado’ e sabemos da importância da doação de leite e que a amamentação perdure por mais tempo e não apenas até os seis meses de vida. A falta de coletor nos trabalhos é uma das maiores causas de desmame. Ter esse apoio dentro da ALE vai propiciar que nossas servidoras continuem com esse ciclo e estimulá-las a serem possíveis doadoras. Como mãe, também tive essa dificuldade com retorno ao trabalho. É uma forma de dar um pouco de aconchego e acalento para essas mulheres. Tenho certeza de que as mães irão ganhar muito”, explicou Guerra.

A deputada Tayla Peres (Republicanos), primeira parlamentar da Assembleia Legislativa a ficar gestante durante um mandato, ainda está de licença-maternidade, mas esteve presente na inauguração da sala de apoio, e resumiu o dia como sendo de “felicidade”.

“É um dia de felicidade para nós, mulheres, e um avanço também. Já me sinto prestigiada porque estou passando por esse período com bebê novo e, quando retornar ao trabalho, será importante poder sair de uma sessão, por exemplo, e vir até esse local especial, feito com amor e carinho e tirar uns minutos para amamentar meu bebê. Sei que o aleitamento materno é muito importante. Também tenho outro filho, de nove anos, e vi o quanto foi necessário para a vida dele. Hoje, ele é uma criança saudável, e quero fazer o mesmo com o José Felipe”, frisou Tayla.

A deputada Angela Águida Portella (PP) também parabenizou a colega de Parlamento e salientou que só quem amamentou ou passa por esse período sabe da grandeza desta iniciativa.

“Estou muito feliz que a Assembleia Legislativa tenha dado esse passo e que, agora, servirá de exemplo para que outras instituições possam se espelhar e disponibilizar suas salas de amamentação. Na minha experiência como mãe, eu trabalhava no Banco do Brasil e, à época, a licença-maternidade era curta e tive que amamentar minhas filhas no banheiro. Isso é dignidade e vai permitir que as mães recebam seus bebês no seu trabalho. É um marco para o Estado”, declarou Portella.

“Quero agradecer a sensibilidade do deputado Sampaio e à deputada Catarina Guerra por sempre atender às demandas da causa do aleitamento materno e da doação. Lembrando que, atualmente, temos cerca de 55 bebês internados em uma UTI Neonatal. Por isso, quando uma sala de amamentação é inaugurada, é incentivado o aleitamento materno e, consequentemente, um apoio à doação. Doar leite é salvar vidas”, complementou Silvia Furlim.

O ambiente funcionará durante o horário de expediente e fica localizado no final do primeiro corredor do prédio, ao lado direito. Ele foi estruturado de acordo com a Nota Técnica Conjunta nº 01/2010 da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e Ministério da Saúde, que estabelece parâmetros adequados para instalação de salas de amamentação e coleta de leite humano, com base na Resolução nº 171/2006 da Anvisa.

Entre as regras estabelecidas, estão o dimensionamento da sala, espaço por cadeira de coleta, instalação de um ponto de água fria e lavatório para higiene das mãos e dos seios, além de um freezer com termômetro para monitoramento diário da temperatura.

 

 

Texto: Suzanne Oliveira

Fotos: Jader Souza e Marley Lima

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Arquivos

banner assembleia 125x125

Notícias Relacionadas