As aulas de futebol serão realizadas em oito núcleos  localizados em diferentes bairros de Boa Vista.

O Abrindo Caminhos, programa social da Assembleia Legislativa de Roraima, inicia nesta terça-feira, dia 18, as inscrições para aulas de futebol para crianças e adolescentes de 7 a 17 anos. O programa, implantado em outubro do ano passado, já desenvolve atividades de teatro, ginástica rítmica, coral, jiu-jitsu e balé, para 1.050 pessoas.

As inscrições podem ser feitas na sede do programa Abrindo Caminhos (avenida São Sebastião, 883 – bairro Cambará), das 8h às 12h e das 14h às 18 horas, e os interessados devem apresentar cópia da carteira de identidade e CPF dos pais; certidão de nascimento; comprovante de residência; declaração escolar e foto 3×4.

As aulas de futebol serão realizadas, por enquanto, em oito núcleos (campos de futebol), localizados em diferentes bairros de Boa Vista, sendo que cada turma será formada por 50 alunos. O presidente da Assembleia Legislativa e idealizador do programa Abrindo Caminhos, deputado Jalser Renier (SD), explicou que a ideia é incentivar a prática esportiva junto às crianças e adolescentes. “Quando planejei o programa Abrindo Caminhos, pensei em disponibilizar atividades artísticas e esportivas para nossas crianças e adolescentes, com a finalidade de oferecer aulas extras curriculares que ajudassem na sua formação, e estamos trabalhando com esse propósito”, comentou o deputado, ressaltando que as aulas de futebol irão preparar essa turma para um futuro esportivo, seja na escola onde estuda ou em competições dentro e fora do Estado. “Temos certeza que nosso público alvo está recebendo bem essa iniciativa, melhorando seu desempenho em casa e na escola, e desenvolvendo habilidades que, até então, nem imaginavam possuir”, comentou.

Em seis meses de implantação, a coordenadora do programa, Viviane Lima, avaliou como positivo o programa Abrindo Caminhos, porque tem observado diferenças no comportamento dos participantes. “Crianças e adolescentes que até então eram inquietas, hoje estão calmas, pacientes. Outras, que deixaram a timidez de lado, estão extrovertidas, desinibidas”, afirmou.

Viviane disse que tem conversado com os pais desses jovens e tem recebido um feedback importante. “Muitos relatam que os filhos mudaram para melhor, porque muitos estão ajudando em casa, estão obedientes, melhoraram as notas na escola”, finalizou.

Edilson Rodrigues

SupCom/ALE-RR