” Mal começaram as primeiras chuvas e as pessoas já estão vivendo um horror”, afirmou o deputado George Melo.

A chegada do período chuvoso e as inúmeras reclamações da população, principalmente daqueles que moram no interior do Estado e, em especial, os que vivem nas vicinais que não são asfaltadas e ligadas por pontes, motivou o deputado George Melo (PSDC), líder do G14, a reivindicar no plenário da Assembleia Legislativa de Roraima, na sessão desta quarta-feira, 10, ações mais efetivas por parte do Governo do Estado.

“As vicinais, com início das chuvas, já estão intrafegáveis. Mal começaram as primeiras chuvas e as pessoas já estão vivendo um horror. Passamos o ano alertando a governadora que precisava arrumar as pontes e as estradas. Aproximadamente 58% da população do interior do Estado mora nas vicinais, o que é uma parcela significativa”, disse.

George Melo lembrou que essa parcela da população é ainda mais expressiva porque são produtores rurais, cuja produção atende os que moram na cidade. “Essa população das vicinais está deixando de trazer a produção para as feiras porque não tem como passar, como chegar à cidade”, ressaltou.

Conforme detalhou, os vereadores dos municípios do interior ficam de mãos atadas sem saber o que fazer diante das reivindicações dos colonos. “Os vereadores estão enlouquecidos porque muitas vezes o prefeito está um pouco distante, a governadora mais ainda, que tinha obrigação de amparar o povo de Roraima. Isso foi uma ação premeditada, porque a governadora sabia que isso iria acontecer”, afirmou.

O parlamentar comparou a situação dos moradores das vicinais a dos venezuelanos que estão em Roraima. “Do mesmo jeito que estamos vendo os venezuelanos não poderem ficar no seu país, vamos ver a população das vicinais vir para a cidade para não ficar ilhada. Isso vai ocorrer por conta das pontes que estão sendo levadas pelas águas”, ressaltou, ao salientar que a própria população está colocando pinguelas para passar.

O discurso dele foi corroborado pelo deputado MasamyEda (PMDB), que preside a Comissão de Aviação, Transportes e Obras, o qual disse que é comum chegar até a comissão reclamações relacionadas à situação das vicinais.“A gente sente a reivindicação dos vereadores, prefeitos e presidentes de associações. A deputada Aurelina Medeiros (PTN), da base aliada do governo, até colocou alguns recursos para atender essa demanda. Hoje a dificuldade dos moradores de outros municípios é muito grande para o escoamento da produção”, salientou, ao pedir mais sensibilidade por parte da base aliada do Governo, no sentido de acompanhar essa situação e resolver o problema que aflige o homem do campo.

George Melo ressaltou ainda que há ações governamentais que fazem o Estado dar um passo à frente rumo ao desenvolvimento, enquanto que outras se traduzem em dois passos para trás. “Quando a gente consegue sair da questão da aftosa, não há interesse governo em assistir os produtores, o Estado deixa os produtores abandonados. É uma gestão sem a menor programação”, complementou.

 

Por Marilena Freitas

SupCom/ALE-RR