Situações como essas, enfrentadas pela população, segundo o parlamentar, inibem o sonho de qualquer cidadão, inclusive das crianças.

A falta de energia elétrica na Escola Estadual Manoel Agostinho de Almeida, localizada na Vila de Campos Novos, município de Iracema, a 93 km de Boa Vista, motivou o deputado George Melo (PSDC) a usar a tribuna para cobrar do Governo do Estado atenção com a infraestrutura básica da área de Educação.

“Estive nesse final de semana na Vila Campos Novos. Visitei muitas comunidades e andei em várias vicinais. Me surpreendi com o abandono, que infelizmente não é somente lá. Mas a única escola estadual não tem luz. E pasmem! Ela já passou pela terceira reforma. Em dias de chuvas como esse, que o tempo fica escuro, não tem como estudar”, disse George Melo.

O parlamentar disse que as crianças que moram no Ajarani, também em Iracema, estão sem estudar porque as fortes chuvas levaram as “pinguelas”, como são chamadas as pontes improvisadas, deixando os moradores ilhados. “A água levou cinco pontes. Será possível que a governadora, no verão, não viu que essas pontes não aguentariam quando chegasse o inverno?”, questionou, ao ressaltar que a população não era para estar enfrentando esses problemas pequenos porque o orçamento do Estado é no valor de R$ 3,5 bilhões e dava para ter se programado.

Situações como essas, enfrentadas pela população, segundo o parlamentar, inibem o sonho de qualquer cidadão, inclusive das crianças, que são motivadas por esse sentimento pueril. “Essas crianças querem ter uma vida melhor que a dos pais, mas para isso precisam de tecnologia, conhecimento, e esperam isso do Estado. Não acredito que o Estado com o orçamento que tem não tenha condições de reformar a parte elétrica de uma escola e as pontes”, disse, ao enfatizar que o problema não está apenas em Iracema, mas em todos os municípios.

O deputado Gabriel Picanço (PRB) contestou George Melo ao ressaltar que a construção da ponte na região do Apiaú, no município vizinho de Mucajaí, foi paralisada ainda no Governo passado. “No Governo passado a empresa recebeu R$ 600 mil, mas não terminou a ponte”, disse.

George Melo rebateu dizendo que o Governo usa o recém-lançado Programa Bem-Morar para tirar o foco das questões que são urgentes no Estado. “Abro o jornal e o Governo dizendo que a grande mola propulsora desse estado, que vai resolver o problema do Estado, são as casas novas financiadas pela Caixa. Pelo amor de Deus, senhora governadora, tenha vergonha!”, disse, ao sugerir que o Governo faça um plano de gestão para Roraima deixar bem caminhado e ordenado para o sucessor em 2018.

Por Marilena Freitas

SupCom/ALE-RR