As aulas de espanhol iniciaram no Núcleo da Assembleia Legislativa em Caracaraí, onde 134 alunos participam do curso, restando ainda uma lista de espera para as próximas turmas. Jovens e adultos são os beneficiados com o curso, e a escolha do idioma está relacionada há vários fatores, entre estes a proximidade com os países vizinhos, a formação profissional e o alto fluxo de imigrantes que chegaram ao Estado nos últimos meses. Também começaram as aulas de balé, que tem 159 participantes.

O professor Maikol Christian Sinclair é natural de Cuba, o que facilita o aprendizado, uma vez que todos vão educar a audição para ouvir o mestre com o sotaque peculiar que o idioma requer. “Eles terão a possibilidade de dominar uma nova língua, tanto para o desenvolvimento do vocabulário quanto para a formação individual de cada um, dado que o Brasil faz fronteira com muitos países que falam espanhol, e também pelo alto índice de entrada de estrangeiros. No futuro o idioma espanhol será muito presente para todos que moram em Roraima, seja no desenvolvimento pessoal, na criação de empresas, dos profissionais de saúde. Nessas aulas eles terão contato com as técnicas, às características culturais dos países que falam o idioma, assim como poderão observar as semelhanças que existem entre o espanhol e o português”, disse.

A aluna Jamile Ferreira, 18 anos, disse não ter dúvida que fez a escolha certa. “É um bom curso e uma boa oportunidade para ampliar meus horizontes. É bom saber mais um idioma porque vou melhorar meu currículo, facilitando a conquista de um emprego, pois isso é um diferencial no mercado de trabalho. O professor é ótimo. Considero isso muito bom porque, quanto mais o professor é próximo dos alunos, mais se absorve o conteúdo do curso”, avaliou.

O microempreendedor Williams Moraes dos Santos, 24 anos, se matriculou no curso por conta da necessidade de expansão da microempresa. “Já deixei de fazer negócio por não saber falar espanhol. Eu falando espanhol, tenho certeza que minha empresa vai fluir, porque poderei interagir melhor com os estrangeiros e até gerar emprego para essas pessoas que estão chegando ao Estado. O curso está sendo bem proveitoso e o professor também é excelente. O fato de ser gratuito é ainda melhor, então temos que aproveitar essa oportunidade”, disse.

Balé – Os serviços oferecidos pelo Programa Abrindo Caminhos, que investe na cultura e no lazer, também já estão em funcionamento. O balé é uma dessas atividades que está movimentando 159 crianças nas faixas etárias de 8 a 12 anos. Divididas por idade, as aulas são ministradas nos períodos matutino e vespertino.

A enfermeira Míbia Oliveira dos Santos, 38 anos, é de Santa Catarina e está há 8 meses em Roraima. As atividades esportivas estão fazendo a diferença na vida dela porque está facilitando o entrosamento da família com a população caracaraiense. “Estou achando essa ideia maravilhosa, porque melhorou a interatividade com a nova sociedade. As novas amizades que irão proporcionar para minha filha, melhor conhecimento do balé. O meu filho também está inscrito no Taekwondo”, contou.

A professora de Balé, Luana Rosa, 18 anos, disse que nesse início as alunas vão aprender o básico da dança clássica. “Vão conhecer a história do balé, assistir vídeos, aprender a ter postura correta, alongar o corpo. A ideia é que o que aprenderem aqui leve para casa, e eles andem com postura, elegância, sejam mais educadas e delicadas com as pessoas”, disse.

A aluna Sophia Emanuele Barroso Alves, 6 anos, assimilou bem os primeiros passos da dança. “Essa primeira aula foi muito legal e eu já aprendi um bocado de coisa, como ficar na ponta do pé, rodar e agradecer o público”, contou.

 

Por Marilena Freitas

SupCom/ALE-RR