Na manhã dessa segunda-feira, 19, a equipe do projeto Educar é Prevenir, do Núcleo de Combate ao Tráfico de Pessoas da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado de Roraima entregou na escola estadual Ana Libória, localizada no bairro Mecejana, os materiais de divulgação que serão utilizados durante essa semana.

“Deixamos o material de divulgação para que toda comunidade escolar conheça o projeto e já comecem a surgir curiosidades. Amanhã (20), a nossa equipe virá para fazer capacitação desde o porteiro até o gestor da escola. O projeto Educar é Prevenir quer justamente isso, empoderar toda a comunidade escolar no enfrentamento ao tráfico e exploração sexual de pessoas”, disse, ao salientar que a Escola Antônio Carlos Natalino, localizada no bairro Jóquei Clube, será a próxima a receber a equipe do Núcleo.

A professora orientadora da Escola Ana Libória, Simone Barreto, disse que o aprendizado que virá junto com o projeto contribuirá para a conscientização dos alunos e do corpo docente. “É um grande prazer receber o projeto para conscientizar os nossos alunos e servidores, principalmente porque a nossa escola é integral e recebe uma quantidade de alunos muito grande, tanto de Boa Vista quanto de outros municípios. E agora, com a imigração estamos também recebendo alunos estrangeiros, principalmente vindos da Venezuela, e é de conhecimento de todos que o tráfico de pessoas, nesse período, tem enfoque muito grande entre os jovens”, disse.

Esse contato com o projeto também será importante porque na escola, segundo a professora, já foram identificados casos de alunas que estavam enveredando por caminhos que poderiam ser cooptadas, facilmente, por pessoas más intencionadas que vivem do tráfico de pessoas. “Conseguimos resolver da melhor forma, fazendo os devidos encaminhamentos. Então, o projeto vai ajudar ao servidor e os próprios alunos a ficarem de olho ao seu redor. Nem a própria pessoa sabe identificar e, muitas vezes, está achando que está sendo beneficiada, quando a gente sabe que não é bem assim.”, afirmou Simone, ao ressaltar que o projeto será trabalhado com todos os alunos do ensino médio, manhã e tarde.

 

Por Marilena Freitas

SupCom/ALE-RR