Foto: SupCom ALERR

Para incentivar a doação de sangue, foi instituído o Dia Estadual do Doador de Sangue em Roraima, comemorado nesta quinta-feira, 14 de junho, a partir da lei 1.014/2015, de autoria dos deputados estaduais Jalser Renier (Solidariedade) e Naldo da Loteria (PSB). Roraima tem cadastrados aproximadamente 60 mil doadores, mas anualmente, apenas 13 mil procuram o Hemoraima (Centro de Hemoterapia e Hematologia de Roraima) para praticar esse gesto de amor essencial para salvar vidas.

Mensalmente são coletadas, em média, 1.200 bolsas de sangue, o que demonstra a importância de ações que valorizem o doador e chamem a atenção para o tema. Leis como esta fazem a diferença, conforme observou o enfermeiro do Hemocentro, Isaias Magalhães.

“Além do Dia Estadual do Doador, temos as legislações que isentam a taxa de concurso público e garantem meia entrada em eventos para quem tem a carteirinha de doador. Leis como estas são importantes para estimular a prática e reforçar o estoque de sangue”, explicou.

Os doadores que trabalham no regime celetista têm um dia de folga no ano, enquanto os servidores públicos, sempre que doarem, terão direito a uma folga. Mas para o enfermeiro, o maior benefício em doar é a satisfação de poder ajudar o próximo. “Ainda mais quando a pessoa que está recebendo a transfusão de sangue não é do ciclo de amizade do doador”, pontuou.

O empreendedor Por Deus Alencar, de 27 anos, possui o sangue O negativo. Há oito anos é doador, motivado pela história em torno do próprio nascimento. “A história do meu nome está relacionada com a vida. A ideia foi do meu pai que, depois dos médicos anunciarem que eu não escaparia, fez uma promessa que colocaria esse nome caso eu resistisse. Fui gerado fora do útero da minha mãe, mas nasci, ainda que de oito meses. Mais tarde, quando estava no Exército, doei sangue pela primeira vez como voluntário, e nunca mais parei. O meu sangue é raro e existem muitas pessoas precisando dele”, contou.

Já o cooperativado Genilson Furtado Pereira, de 30 anos, foi motivado por uma campanha entre os colegas de trabalho e resolveu doar sangue pela primeira vez. “Vim junto com colegas e estou me sentido muito bem, feliz por estar doando sangue para ajudar alguém”, afirmou.

DOAÇÃO – A partir da próxima semana, as pessoas interessadas em doar sangue poderão agendar um horário por meio do telefone 2121-0861. Todas as pessoas são bem vindas, mas os tipos de sangue mais raros são ‘O’ e ‘A’ negativos.

Homens e mulheres podem doar sangue quatro e três vezes por ano, respectivamente. Para ser doador é preciso estar bem de saúde, ter idade entre 16 a 69 anos, pesar – no mínimo – 50 quilos, e, principalmente ter boa vontade e querer fazer o bem. Pessoas com menos de 18 anos somente acompanhadas dos responsáveis. Todos devem apresentar o documento de identificação.

Marilena Freitas

SupCom ALERR