Pular para o conteúdo

IMIGRAÇÃO – Brito Bezerra pede o fechamento da fronteira em Pacaraima

Parlamentar apresentou dados que ilustram os impactos da imigração venezuelana nos serviços públicos estaduais

Foto: SupCom ALE-RR

Nesta quarta-feira (15), o deputado Brito Bezerra (PP) subiu à tribuna do plenário da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) para falar sobre os problemas na Saúde, Segurança e Educação, por conta da imigração venezuelana. Na ocasião ele disse que a fronteira em Pacaraima deve ser fechada.

O parlamentar lembrou que a população está organizando uma manifestação pública por conta da imigração venezuelana, nesta quinta-feira (15). Além disso, apresentou dados que, segundo ele, são consequências do fluxo migratório nos serviços  públicos.

De acordo com os dados apresentados, estão presos 89 venezuelanos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, que foram cooptados por chefes do crime organizado. De 2015 a 2018, afirmou o parlamentar, a Polícia Militar registrou 4.280 ocorrências de crimes praticados por estrangeiros.

Segundo o parlamentar, o Hospital Délio de Oliveira Tupinambá, em Pacaraima, realizou 10.368 atendimentos, dos quais 6.600 são venezuelanos, o que representa 60% da demanda. No Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth, até o mês de junho deste ano, foram realizados 571 partos de mulheres venezuelanas.

Brito apresentou ainda dados relacionados à Educação, e disse que havia apenas 12 alunos estrangeiros matriculados nas escolas estaduais antes da crise migratória, número que neste ano subiu para 1.865.

 “Isso é gravíssimo, requer sim o empenho de todas as autoridades do Estado. Como vamos conseguir atender o povo brasileiro e os venezuelanos? Temos que ter apoio integral do Governo Federal diante dessa crise humanitária para dessa imigração”.

Brito bezerra relata que diante da falta de apoio da gestão federal e da sobrecarga dos serviços públicos, uma forma de se voltar a ter o controle é o fechamento da fronteira em Pacaraima. “Tem que fechar a fronteira, dizer um não, um basta! Precisamos nos posicionar e temos que correr o risco. O que vão fazer por nós brasileiros?”

Durante o pronunciamento, o deputado Gabriel Picanço (PRB) e o Oleno Matos (PC do B) apoiaram o posicionamento. Em contrapartida, o deputado Geroge Melo (PSDC), disse que existem outros mecanismos que podem ser adotados, como a fiscalização para a entrada de imigrantes, pela exigência de carteira de vacinação e antecedentes criminais.

 

VANESSA BRITO

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0