Deputada cobrou união dos deputados e afirmou que os novos parlamentares podem fazer a diferença

Para resolver o problema da saúde pública de Roraima, a deputada Betânia Almeida (PV) usou a tribuna para pedir união dos parlamentares. Na semana passada a pasta foi alvo de críticas feitas pelo médico Ailton Wanderley, após deixar a Secretaria Estadual de Saúde na semana passada. Ela cobrou coesão dos deputados e lembrou que os novos parlamentares podem fazer a diferença.

A parlamentar ressaltou ainda que existe vasta documentação em poder do Tribunal de Contas do Estado (TCE), a qual está sendo analisada. “Não estamos aqui para distribuir simpatias, mas porque o nosso Estado clama por socorro. Precisamos de parlamentares comprometidos com o povo, porque a situação do Estado não é novidade para nenhum de nós. E o que vamos fazer? Somos dez [deputados novos] e podemos fazer a diferença para nesses quatros anos mudarmos essa realidade. Juntos podemos mudar”, disse.

Ela citou as movimentações dos parlamentares para a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar contratos na Saúde, e disse que todas as medidas devem ser propostas para restabelecer o direito do cidadão.

“Se for preciso, entra-se com uma ação popular, corta-se na Assembleia, para assegurar o direito constitucional à saúde. Não vou citar nomes, mas tive acesso aos contratos [com a saúde] dos políticos que dizem amar Roraima. Não precisamos de intervenção federal na saúde, mas de caráter, vergonha na cara”, criticou.

A deputada Aurelina Medeiros (Podemos) ressaltou que o problema da saúde é falta de gestão. Ela criticou a postura do ex-secretário de Saúde, que usou as redes sociais para fazer denúncias sem dar nome aos envolvidos, segundo ela, colocando todos sob suspeita.

“Não podemos conceber que o secretário de Saúde ficou quase quatro meses à frente da pasta sem ter encaminhado as denúncias para as providências cabíveis. Se presenciou tudo isso e só falou depois que saiu, não teve pulso para controlar. Dizer que somente uma intervenção federal pode resolver, é porque não tinha competência para o cargo”, afirmou, ao dizer que é assinou o requerimento e vai acompanhar os trabalhos da CPI.

O deputado Renato Silva (PRP), em aparte, afirmo que também acredita que será a união de todos que mudará o cenário da saúde. “Sozinho não vou conseguir, mas tenho certeza que se pegarmos as experiências dos mais antigos, do líder do governo, e unir essas forças, vamos conseguir um bem maior, para tirar Roraima desta situação”, disse o parlamentar.

 

Texto: Marilena Freitas

Foto: Alfredo Maia

SupCom ALE-RR