Pular para o conteúdo

Unidades de Saúde poderão contar com política de combate à depressão

Um projeto aprovado nesta quarta-feira (26), em sessão plenária na Assembleia Legislativa, busca instituir uma política de tratamento e diagnóstico da depressão em unidades de saúde da rede pública.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que mais de 300 milhões de pessoas no mundo sofram de depressão. No Brasil, 9.3% da população é afetada. A doença é a principal causa do suicídio.

O autor do projeto, deputado estadual Neto Loureiro (PMB), explicou que o intuito é que ao ser atendido em alguma unidade de saúde e demostrar sintomas de quadro depressivo, o paciente seja encaminhado para um atendimento especializado.

“Existem pessoas que têm a doença, mas não buscam tratamento, no entanto, vão ao médico à procura de outro tipo de atendimento. Esta iniciativa busca dar a esse paciente um diagnostico prévio e uma oportunidade de tratar a depressão.”

Conforme o texto do projeto, além do diagnóstico e tratamento, serão trabalhadas ações de prevenção e sensibilização tanto dos profissionais de saúde, quanto da população. Agora, a matéria segue para análise governamental, que pode vetar ou sancionar o projeto.

Texto: Bárbara Araújo

Foto: Alex Paiva

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0