Pular para o conteúdo

Ex-diretor da Cerr presta esclarecimentos à CPI da Energia

Na manhã desta quinta-feira (16), a CPI da Energia (Comissão Parlamentar de Inquérito), da Assembleia Legislativa de Roraima, ouviu o ex-diretor da Cerr (Companhia Energética de Roraima), Waldemar Filho. A oitiva marcou o retorno das atividades de investigação da comissão sobre o fornecimento de energia elétrica em Roraima, uma das áreas com inúmeras reclamações da população.

Waldemar Filho atuou como diretor de operações da Cerr entre os anos de 2014 a 2017. Durante o depoimento, ele enfatizou que deixou o cargo um ano antes de a companhia perder a concessão para geração e distribuição de energia elétrica.

A testemunha relembrou que a instituição não conseguia se manter com recursos próprios e o Poder Executivo precisava arcar com todas as despesas. Segundo ele, Governo Federal precisou intervir.  “O Governo Federal através da Eletronorte comprava energia, tinha as tratativas de compra de energia com a Venezuela, e vendia para a empresa Boa Vista Energia. Nesse tempo, a empresa Boa Vista Energia, ela saiu de uma empresa falida e começou a ter um pouco de viver em cima da arrecadação. Mas mesmo nessa época, a dívida era tão grande que não conseguia se pagar a dívida acumulada.”

Para a presidente da CPI da Energia, Betânia Almeida (PV), o depoimento do ex-diretor foi esclarecedor.  “Hoje ficou muito clara a questão da avaliação dos bens da Cerr por apenas um técnico da Aneel, o que é ilegal, pois deveria ser feito realmente por uma empresa contratada para essa finalidade, não apenas por um técnico.”

A outra testemunha a ser ouvida seria a presidente do Instituto de Pesos e Medidas de Roraima (IPEM), Isabella Dias, mas ela está infectada pelo Covid-19 e o encontro será remarcado. A deputada Betânia Almeida informou que as oitivas vão continuar nas próximas semanas e as datas serão definidas.

As informações da testemunha serão apuradas, informou a deputada Yonny Pedroso (SD) que faz parte da CPI. “Nós estamos justamente movimentando a CPI, para que a gente dê uma resposta para a população quanto ao nosso sistema energético.”

O deputado Evangelista Siqueira (PT) também participou da oitiva. A comissão é composta ainda por Gabriel Picanço (Republicanos) e Éder Lourinho (PTC). A CPI foi instalada na Assembleia Legislativa de Roraima em outubro do ano passado, devido às inúmeras reclamações de moradores da Capital e do Interior sobre a qualidade do serviço no Estado.

Texto: Vanessa Brito

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0