Neste domingo (19) a Polícia Civil de Roraima completa 16 anos de atuação com uma trajetória marcada por lutas, desafios e conquistas, das quais boa parte tiveram a participação da Assembleia Legislativa de Roraima, que buscou aprovar leis valorizando e fortalecendo a segurança pública no Estado.

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jalser Renier, enfatizou que a instituição tem sido parceira da categoria, com a discussão e aprovação de leis importantes de combate à criminalidade e a valorização dos profissionais da Segurança Pública. “Reafirmamos nosso compromisso de continuar trabalhando para fortalecer ainda mais a Polícia Civil e garantir segurança para todos os cidadãos do estado de Roraima. Fica aqui o meu abraço e respeito a todos os bravos profissionais que diariamente se arriscam para proteger nossa população”, disse.

 

Uma das ações mais recente foi a criação do Fundo de Segurança Pública, para garantir mais investimento para o setor. No mês passado, os deputados aprovaram projetos de lei do Poder Executivo para implantação do fundo, prevendo um orçamento para valorizar os profissionais e fortalecer o combate à criminalidade.

 

O deputado Nilton Sindpol (Patri) é policial civil e traz no nome parlamentar o sindicato da categoria, o qual presidiu por 10 anos. Agora, ele luta pelos anseios dos profissionais no parlamento. “Recentemente conseguimos aprovar, com apoio dos demais deputados estaduais, a PEC que permite que os policiais civis acumulem cargos de docência”, exemplificou.

 

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) foi aprovada em segundo turno neste mês, também beneficiando policiais militares, penais e bombeiros. Outra conquista citada pelo deputado é a promoção para servidores de nove categorias da Polícia Civil de Roraima, prevista para ocorrer neste domingo, fruto de uma articulação do governador Antônio Denarium, do chefe da Casa Civil, Soldado Sampaio e do Sindpol.

 

Para o deputado Jorge Everton (PMDB), que é delegado de Polícia Civil, essa promoção é um momento ímpar para os profissionais. “É uma data para se comemorar, porque muitas conquistas foram efetivadas. E a Assembleia Legislativa de Roraima sempre esteve presente em todas as vitórias, todas as conquistas e as leis aprovadas, a busca por melhorias de condições salariais, condições de trabalho, a questão da nossa aposentadoria. A presença da Assembleia foi fundamental, tanto para os delegados como para as demais categorias.”

Outro avanço obtido por meio da Assembleia Legislativa foi o aumento no salário dos delegados, previsto para ocorrer em 2023, fruto de uma lei complementar aprovada pela Casa após iniciativa do Poder Executivo.

 

Acesso irrestrito

 

Para o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Roraima (Sindpol), Leandro Almeida, ao longo dos anos a categoria sempre foi bem recebida na Assembleia Legislativa, na hora de apresentar demandas em busca de melhorias. “De modo geral, somos gratos aos deputados tanto da atual com das legislaturas passadas. Sempre tivemos um acesso irrestrito naquela Casa de Leis.”

 

Atualmente o quadro efetivo da Polícia Civil é composto por 793 servidores entre delegado, médico legista, odontolegista, perito criminal, agente de polícia, agente carcerário, escrivão, papiloscopista, auxiliar de perito e de necropsia. O presidente do sindicato cita que um dos desafios da categoria é o déficit de servidores, pois até hoje houve apenas um concurso. A expectativa dele é que haja um novo certame para a entrada de novos profissionais. “A gente espera que nos próximos meses ou anos, o Governo do Estado possa encontrar um meio de realizar um concurso para a Polícia Civil.”

 

 

Texto: Vanessa Brito

Foto: Divulgação/Governo de Roraima

SupCom ALE-RR