A internet e as redes sociais fazem parte do cotidiano nos dias atuais, tanto que ao acordar, a primeira coisa que muitas pessoas fazem é checar as notificações no celular. Porém, o uso excessivo destas plataformas pode contribuir para insônia, ansiedade e até depressão. Com essa preocupação, o programa Abrindo Caminhos produziu um vídeo sobre os malefícios e os benefícios do tempo online, para crianças e adolescentes.

 

O vídeo pode ser assistido pelo link (https://youtu.be/OZDDoMw6Ofg

). A produção surgiu da necessidade de confortar os alunos, que estão passando mais tempo conectados em casa, neste momento de distanciamento social, sem saídas para lazer e escola.

“Nos gerou uma preocupação porque apesar da internet ser uma ferramenta de grande utilidade, o uso em excesso traz problemas. Daí tivemos essa ideia de produzir esse vídeo, para levar mais informações sobre os benefícios e os malefícios que a internet pode trazer”, explicou a professora de informática, Flávia Alves.

 

O tempo ideal para crianças e adolescentes navegarem na internet é de até uma hora por dia, enquanto para adultos o ideal é até duas horas, recomendou a psicóloga do programa Abrindo Caminhos, Mônica Melo.

 

Ela alertou que o uso excessivo pode ser nocivo.  “Então, trago o alerta, a internet usada de forma desequilibrada pode gerar dependência, pode trazer conflitos familiares, desenvolver depressão, transtorno de ansiedade. Sempre importante estarmos conscientes de saber usar essa ferramenta com discernimento.”

 

Internet: benefícios x malefícios

 

O vídeo foi elaborado em linguagem simples, com imagens, memes e música para facilitar a compreensão pelas crianças e adolescentes, narrado pelo professor de informática Eubert Botelho. Os benefícios da internet apontados pelo professor são: comunicação sem restrição de tempo e espaço, a velocidade e o acesso às informações, viabilidade do ensino a distância, compras online e o entretenimento.

 

Já entre os pontos negativos de se usar excessivamente as plataformas digitais está a possibilidade de desencadear uma depressão. Isso porque nas redes sociais há postagens representando uma vida perfeita, que podem gerar sentimento de frustração no internauta.  “A depressão não é uma coisa que acontece por uma única causa, mas são vários pontos que giram em torno da vida pessoa que podem levar a este transtorno. As redes sociais, neste caso, podem reforçar e fazer com que as pessoas se sintam piores”, disse o professor.

 

O segundo aspecto negativo é a ansiedade. “Que é acentuada pelo costume de acessar constantemente as notificações no celular ou a necessidade de estar sempre conectado.”. O terceiro é a insônia, por conta da luz azul emitida pela tela dos aparelhos móveis. A dica do professor é evitar este hábito antes de dormir. “Isso porque ela estimula o cérebro, deixando mais ativo no momento que deveria estar mais relaxado. A luz também inibe a produção melatonina hormônio regulador do sono.”

 

Por último, o vídeo alerta para que as pessoas não deixem que as redes sociais substituam atividades da vida offline, principalmente neste momento de distanciamento social. “Não há nada de errado em usar o Instagram, Facebook ou Twitter para acompanhar o dia a dia do seu artista preferido. Isso, desde que você não negligencie as visitas ou a família com o passar do tempo”, disse Eubert.

 

Nesta situação, a dica dada no vídeo é aproveitar o tempo para ler um livro, entrar em contato com os amigos, retomar ao hobby antigo ou aprender algo novo.

 

Informática no programa Abrindo Caminhos

 

Atualmente 250 alunos matriculados no curso de informática. Mesmo com as aulas presenciais suspensas, os professores continuam repassando atividades a distância. O programa Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa de Roraima atende aproximadamente 3 mil alunos, de 5 a 17 anos, em modalidades artísticas, educacionais e esportivas, gratuitamente.

 

Texto: Vanessa Brito

Foto: Arquivo/Reprodução TV ALE

SupCom ALE-RR