O Procon Assembleia realizou um levantamento de preços de materiais de construção em Boa Vista, após consumidores apontarem possível abuso de preço na Capital. Após percorrer 18 lojas do ramo, o órgão confirmou majoração nos preços e notificou as empresas para verificar o motivo do aumento e se há indícios de prática de preços abusivos.

As empresas deverão apresentar justificativa em até 30 dias. “O consumidor que se sentir lesado pode buscar o Procon Assembleia pelo telefone 98402-9465, de segunda a sexta-feira, das 9h às 14h”, explicou o advogado do Procon Assembleia, Gregório Nunes. Os atendimentos presenciais estão suspensos enquanto perdurar a pandemia.

Além da reclamação dos consumidores, a ação do serviço de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa de Roraima também atendeu a uma indicação da deputada Yonny Pedroso (SD).

O servidor público Jorge da Silva está há seis meses com planos de reformar cômodos da casa e pretende realizar isso após o período chuvoso. Ele conta que a reforma deve ter orçamento acima do esperado. “Os preços que nós vemos por aí, no geral, subiram todos de uma forma desordenada”. Ele disse que se sente lesado.

O aumento nos preços foi confirmado por Conrado Albuquerque, subgerente de uma loja de material de construção localizado no bairro 31 de Março. Os motivos, segundo ele, são os mais diversos e têm ligação, inclusive, com a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

“Realmente teve um aumento das transportadoras, dos fornecedores e o motivo foi bem claro: algumas empresas tiveram que fechar e só estão retomando agora, a matéria-prima ficou escassa e aí a gente teve que repassar esses valores”, disse o subgerente. A dica dada por ele para economizar é pesquisar e negociar.

Preços

Seis itens foram elencados no levantamento de preço: cimento, seixo, areia, barro, brita e tijolo. A média de preço do cimento para pagamento à vista, por exemplo, é de R$ 37,27, enquanto no cartão de crédito esse custo pode subir, em média, para R$ 41,64. Outro item importante para a construção é o tijolo. Este item está com preço médio de R$ 523,90 no dinheiro e R$ 638,47 no cartão.

O resultado do levantamento de preços está disponível no site do Poder Legislativo (https://al.rr.leg.br/pesquisas-procon/

 

Texto: Yasmin Guedes

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR