Depois de cinco meses seguidos de queda, o índice de intenção de consumo das famílias roraimenses aumentou, segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Mesmo diante desse cenário positivo, é importante os consumidores ficarem em alerta para o risco de endividamento ocasionado por compras mal planejadas.

O advogado do Procon Assembleia, Samuel Weber, explica que muitos consumidores têm a intenção de comprar mais, e que consequentemente poder gerar mais dívidas. “A falta de controle no orçamento doméstico torna mais comum o surgimento de consumidores impossibilitados de pagar dívidas”, disse.

O advogado alerta que o comprometimento do orçamento sem planejamento pode causar momentos críticos. “Essa situação pode acontecer em várias situações de imprevisto tais como o desemprego, doença, divórcio ou o descontrole dos gastos no geral”, afirmou Weber. Segundo ele, muitas vezes o exagero de gastos transforma os endividados em superendividados.

Esses consumidores fazem parte de um perfil comum caracterizado pela crise do comércio durante a pandemia, destaca o professor da Escola do Legislativo, especialista em gestão financeira, Kildo Neto. “Em sua maioria os endividados são pessoas que trabalhavam com pequenos negócios ou trabalhavam no comércio, e como essas empresas consequentemente acabaram fechando, muitos ficaram desempregados e sem dinheiro”, explicou.

O QUE FAZER?

As pesquisas feitas pela CNC afirmam que parte das dívidas das famílias brasileiras está relacionada ao cartão de crédito (78,9%), seguida pelos carnês (15,5%) e pelo financiamento (9,5%).

Carlos Vilhena trabalha atualmente como assessor administrativo, e segundo ele, em 2019 ele estava endividado. Para sair do vermelho ele se reinventou para ganhar dinheiro extra na área de marketing digital. “Minhas principais dúvidas foram com o cartão de crédito e com o celular”, lembrou

“Aos poucos eu fui me organizando para ficar no azul”, comentou Carlos ao afirmar que o importante é não se desesperar e se preparar para dar a volta por cima.

Mesmo de maneira remota, o Procon Assembleia está sempre preparado para atender ao público que procura orientações. Os interessados podem entrar em contato pelo telefone (95) 98401-9465, de segunda a sexta-feira, das 9h às 14h.

O Procon Assembleia orienta os consumidores a não se endividarem e dá dicas de como evitar essa situação:

  • Não compre por impulso, gaste apenas o planejado;
  • Evite parcelar ou financiar. Sempre que puder compre a vista;
  • Nunca gaste contando com oportunidades de ganhos futuros ainda não confirmados;
  • Page sempre o valor total da fatura do cartão de crédito, pois os pagamentos inferiores ao pagamento mínimo acarretam sempre em altos juros sobre o restante;
  • Não comprometa todo o salário, nem limites do cartão de crédito e evite a contratação de cheque-especial;
  • Priorize as compras básicas para a casa, como alimentos, produtos de higiene e limpeza;
  • Não faça empréstimos para bancar as dívidas atuais, entretanto se essa for a única alternativa avalie os juros;
  • Não se deixe levar por campanhas publicitárias, principalmente promoções e liquidações em algo não necessário.

Texto: Mairon Compagnon

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALERR