Pular para o conteúdo

Assembleia Legislativa oferece atendimento nutricional e psicológico aos servidores

Atenta aos desdobramentos da pandemia na saúde mental e física dos colaboradores, a Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), por meio do Núcleo de Saúde, implementou um programa de atendimento nutricional direcionado aos servidores. A iniciativa soma-se ao suporte psicológico gratuito disponibilizado desde maio.

“Desde que assumimos a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa temos uma preocupação muito grande com os servidores. São eles que ajudam a mover a administração, no caso o nosso Poder Legislativo, que presta serviço à população. Então, investir na saúde e bem-estar do servidor é importante”, destacou o presidente da Casa, deputado Soldado Sampaio (PCdoB).

Sampaio destacou ainda que ações concretas como estas realizadas no Núcleo de Saúde, voltadas aos colaboradores diminuem o risco de doenças ocupacionais e melhoram o ambiente de trabalho, motivando, inclusive, a redução das faltas dos servidores. “Nós já temos atendimento psicológico, voltado para todos os servidores, tanto comissionados como efetivos, não há diferenciação. E agora a gente tem esse serviço de atendimento com a nutricionista, que também vai orientar nossos servidores para ter uma qualidade de vida melhor”, disse.

Os acompanhamentos nutricionais já estão acontecendo, das 8h às 12h, às segundas e às sextas-feiras, na Avenida Ville Roy, número 5717, 2º andar. Para agendar um horário, o interessado deve se dirigir ao Núcleo de Saúde, localizado na sede da ALE-RR, das 7h30 às 18h30, de segunda a sexta-feira.

No ato do agendamento será realizado um cadastro prévio com aferição do IMC (Índice de Massa Corporal) – o índice é o padrão internacional para avaliar o grau de sobrepeso e de obesidade –, como explica a nutricionista da Casa, Kethellen Fernandes.

“Esse atendimento precisa ser agendado no Núcleo, pois lá nós vamos aferir o peso, a estatura e o IMC do servidor. Depois fazemos uma pré-ficha contendo essas aferições e as devidas autorizações do Núcleo, pois essa é a forma de abrir o prontuário e fazer o acompanhamento”, detalhou.

O sobrepeso e a obesidade podem gerar alterações hormonais, tais como o aumento dos níveis de insulina e maior retenção de sódio pelos rins. Esses fatores contribuem significativamente para o desenvolvimento da hipertensão e da diabetes.

Fernanda Zambonin, que é enfermeira do Núcleo de Saúde, ressalta que a hipertensão, por exemplo, é comum entre aqueles que procuram a unidade. Segundo ela, o controle do peso é um dos atenuantes dessa comorbidade.

“A maior demanda que temos é a hipertensão e, muitas vezes, está descontrolada por falta de informação, de uma alimentação adequada, da prática de exercícios físicos. Então é muito importante esse acompanhamento nutricional. Eu, como profissional de saúde, ressalto que as pessoas busquem esse atendimento para melhorar a qualidade de vida”, orientou.

Além de estimular os colegas a procurarem o serviço, a própria enfermeira já começou a usufruir da novidade para continuar desfrutando de uma vida mais saudável. “Desde outubro comecei um acompanhamento com uma nutróloga, foi quando percebi que tinha muito o que melhorar. Então quando surgiu essa novidade com a nossa nutricionista, vi a oportunidade de continuar a ter essas orientações nutricionais para gerar uma melhor qualidade de vida, ter o peso ideal e também me alimentar de maneira mais saudável”, contou.

Por isso, de acordo com a Chefe do Núcleo de Saúde da ALE-RR, Elissandra da Silva, o programa nutricional além de estimular uma alimentação saudável e balanceada, torna-se ainda mais relevante visando a prevenção e o controle dessas doenças, o que muito contribui para o agravamento da covid-19.

“Esse é um projeto piloto para estimular a alimentação saudável, levando conhecimento nutricional aos servidores para que tenham, consequentemente, uma relação mais amigável com a alimentação. Nós também temos uma procura muito grande de pacientes hipertensos, obesos e com sequelas pós-covid, então esse acompanhamento vai entrar como um grande apoio nesses tratamentos”, explicou.

Ações estruturadas de combate à obesidade e ao excesso de peso, como o incentivo à ingestão de alimentos saudáveis, são uma preocupação do Núcleo de Saúde. Nesse sentido, segundo Elissandra, a proposta é que essa ação seja ampliada e levada à população em geral.

“Pretendemos organizar futuramente um projeto bem maior, com uma equipe multidisciplinar de médico, fisioterapeuta, nutricionista, psicólogo e o enfermeiro aqui na Assembleia para, posteriormente, levarmos isso aos bairros e aos municípios do Estado”, acrescentou.

Texto: Suellen Gurgel

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0