Pular para o conteúdo

Comissão de Proteção Animal da ALE-RR se reúne com comandante da PM e protetores independentes

A Comissão de Defesa e Proteção aos Direitos dos Animais da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) recebeu nesta quinta-feira (1º) o comandante-geral da Polícia Militar (PMRR), Coronel Francisco Xavier Medeiros de Castro, e os protetores independentes de animais, para estreitar laços, firmar parcerias e realizar ações conjuntas na defesa dos animais.

O presidente da Comissão, deputado Chico Mozart (Cidadania), conduziu a reunião e destacou a importância do diálogo entre os atores nas ações conjuntas em defesa dos animais.

“No primeiro encontro os protetores falaram da dificuldade de encontrar apoio da polícia, por isso, pedi ao comandante este encontro para que ele pudesse destacar o trabalho da PM em favor da causa, e ouvisse também as associações. Isso foi possível hoje, e acredito que aos poucos vamos alinhando as ações que serão feitas em parceria, a partir de agora”, afirmou. Além de apresentar projetos de lei, o parlamentar deve ouvir cada segmento da sociedade.

O encontro com o comandante da PMRR tratou sobre as ações para fortalecer a parceria entre protetores de animais e a instituição policial nas ocorrências de crime de maus-tratos, um dos problemas mais graves e recorrentes no trabalho do protetor.

“Recebemos muitas denúncias de maus-tratos, e o apoio da Polícia Militar é imprescindível nesse momento. Essa reunião de hoje é muito importante, pois a tendência é ter avanços quando compartilhamos as experiências. Cada um com a sua atribuição pode mudar a realidade desses animais abandonados nas ruas, que passam por todo tipo de privação”, ressaltou a protetora independente do município de Pacaraima, Camila Alves de Souza.

Os casos recorrentes de maus-tratos a animais também foram relatados pela representante da proteção animal em Roraima, Palmira Leão. Ela preside a Ong (Organização  Não Governamental) Rede de Apoio e Defesa de Animais de Roraima (Radarr), e já perdeu as contas das denúncias recebidas envolvendo  violência contra os bichos.

“Todos os dias recebo esse tipo de denúncia, e sempre que vamos pedir apoio da PM, temos muita dificuldade. Como não temos poder de polícia, não conseguimos salvar boa parte dessas vítimas, pois não podemos invadir residências. Esse não é nosso papel”, afirmou.

Durante a reunião, o comandante da PM defendeu a participação das Organizações Não Governamentais no curso de formação dos novos policiais militares, por meio de palestras sobre maus-tratos, sobre o que determina as leis e as formas de contribuir com a causa. Segundo o comandante, será possível a criação de uma rede de proteção, que deve acompanhar as associações durante o resgate e até a chegada ao novo lar.

“A Polícia Militar tem essa atribuição de atuar quando se detecta algum crime de maus-tratos contra os animais. Vamos nos alinhar para fazer de forma conjunta essas atuações, tanto no aspecto preventivo quanto no repressivo. Enalteço o trabalho do deputado Mozart, em fazer esse alinhamento que precisa ser feito entre poder público e as instituições público-privadas ”, destacou.

Ainda segundo o comandante, um Termo de Cooperação será elaborado entre as Ongs e a PM para dar mais efetividade no atendimento e combate desses crimes.

Texto: Kátia Bezerra

Foto: Lukinha

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0