Pular para o conteúdo

Atendimento psicológico virtual é disponibilizado para servidores da Assembleia Legislativa

A ginasta Simone Biles, dos Estados Unidos, surpreendeu o Mundo ao deixar as Olimpíadas de Tóquio nesta semana após perder pontos em uma das provas em equipe. A americana, que tem mais de 30 medalhas em Olimpíadas e Mundiais, alegou necessidade em cuidar da saúde mental para seguir com os planos para vida e para carreira.

Pensando na saúde mental dos servidores da Assembleia Legislativa de Roraima, o Núcleo de Saúde do Poder Legislativo disponibiliza aos colaboradores da Casa atendimento psicológico virtual. Os agendamentos podem ser feitos diretamente no Núcleo, localizado na sede da Assembleia Legislativa, ou pelo telefone (95) 4009-5579.

Os horários disponíveis para consulta são: matutino – terças e quintas às 8h30, 10h e 11h30; vespertino – segundas, quartas e sextas, às 13h30, 15h e 16h30.

Cada consulta terá duração de até 40 minutos e poderá ser feita por chamada de vídeo ou por ligação telefônica. O interessado deverá informar, no ato do agendamento, nome completo, setor de trabalho na Assembleia Legislativa, data de nascimento e um número para contato com WhatsApp. “A pessoa se sente mais segura em casa, mais confortável para realizar um atendimento”, defendeu Camila Sales, psicóloga responsável pelo atendimento aos servidores.

Assim como cuidados com a saúde física e estética, a saúde mental deve ser priorizada pela população, principalmente com a vivência na pandemia causada pelo novo coronavírus, a exposição a situações traumáticas, de estresses e lutos afetam diretamente o cidadão. “Ficamos mais fragilizados e predispostos a diversos fatores, baixa da imunidade e outros sintomas se confundem com a covid-19, como fadiga, respiração acelerada, e precisamos entender o que é do nosso psicológico”, ressaltou a psicóloga.

Liliane Bessa é assessora parlamentar no Poder Legislativo. Ela viu com bons olhos essa iniciativa, principalmente por ser acessível ao servidor. “Em algum momento da nossa vida a gente precisa de ajuda, precisa conversar com alguém até mesmo para aliviar conflitos da nossa vida porque não é fácil, ainda mais na pandemia”, disse ela.

Com as restrições sociais, a suspensão das aulas e o medo da doença afetaram a rotina da Liliane. “As crianças estão em casa em aula remota, há conflitos porque além de pai e mãe viramos professores, temos que lidar com cansaço deles de ficarem em casa, a gente tem que saber lidar com tudo isso e o atendimento psicológico nos ajuda a mostrar uma perspectiva”, destacou.

A iniciativa da Mesa Diretora, pelo Núcleo de Saúde da Casa, visa contribuir para o rendimento dos servidores, explicou o superintende-Geral da Assembleia Legislativa, Nonato Mesquita. “Temos a preocupação porque sabemos que essa situação pandêmica tem trazido alguns traumas e alguns servidores apresentaram traumas e não têm condições de sair de casa para ter o atendimento psicológico presencial”, falou.

Consulta virtual é idêntica a presencial   

Nesta pandemia, casos de depressão e ansiedade, bem como outros transtornos e os vícios ficaram mais visíveis e presentes nos lares em todo o Planeta. “O que a gente tem visto são os transtornos de ansiedade e oscilação de humor porque é luto para todos os lados, separações”, aponta Camila Sales.

Entre as vantagens da consulta virtual, segundo a psicóloga, está o “ficar à vontade” para falar. Pela experiência, ela afirma que as pessoas não apresentam resistência. Mesmo assim, ressaltou, é possível observar todas as expressões pessoais do paciente.

Mas quando buscar ajuda psicológica? “As pessoas costumam buscar um psicólogo quando estão muito mal, deprimidas, com muitas dificuldades de produzir no trabalho, dificuldades financeiras”, disse. “Se afeta seu relacionamento, seu trabalho, sua produtividade, seu bem-estar, sua qualidade de vida, esse é o momento de buscar a terapia”, enfatizou a psicóloga.

Dados da pandemia  

A ONG (organização não governamental) CVV (Centro de Valorização da Vida) registrou mais de 3,2 milhões de apoios emocionais a brasileiros pelo número 188 em 2020. No primeiro semestre deste ano, já foram 1,6 milhão de atendimentos feitos pelos voluntários no País.

O CVV está disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, inclusive aos sábados, domingos e feriados, com escuta qualificada. A ligação para o 188 é gratuita. A Assembleia Legislativa de Roraima é parceira do CVV em Boa Vista, há 5 anos.

 

Texto: Yasmin Guedes
Foto: Jader Souza
SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0