Pular para o conteúdo

OUTUBRO ROSA
Assembleia Legislativa leva assistência social a moradores da Tabalascada, no Cantá

Os moradores da Comunidade da Tabalascada, no município de Cantá, tiveram um dia diferente nesta sexta-feira (22). A Procuradoria Especial da Mulher, em parceria com o Dsei (Distrito Sanitário Especial Indígena) Leste, ofertou assistência à mulher e vários serviços de saúde, em reforço às ações do mês de prevenção aos cânceres de mama e do colo do útero, o Outubro Rosa. O atendimento ocorreu na Escola Estadual Indígena Professor Ednilson Lima Cavalcante.

A procuradora especial da Mulher, deputada Betânia Almeida (PV), participou do evento e ressaltou que o Poder Legislativo se importa com a dignidade da mulher.

 

“Nosso presidente, Soldado Sampaio [PCdoB], tem esse olhar voltado para a mulher, e é por isso que estamos aqui na comunidade, trazendo prevenção e informação à população mais distante da capital. E deixo uma mensagem a todas as mulheres: se toquem, olhem por você e pela sua saúde”, disse a deputada.

 

A equipe multidisciplinar do Chame (Centro Humanitário de Apoio à Mulher), composta por advogada, assistente social e psicóloga, apresentou os serviços da procuradoria às mulheres presentes, com a entrega de panfletos informativos e orientações, e disponibilizou uma sala de atendimento para quem precisasse.

Por estar mais distante da capital e dos serviços de saúde, levando em consideração que muitos moradores não contam com transporte próprio, a comunidade aproveitou a ação itinerante. Foi o caso da moradora da Tabalascada Marcela Fidélis, de 35 anos, que levou os quatro filhos para serem atendidos.

“São serviços úteis e necessários. A orientação recebida pela equipe do Chame também foi esclarecedora, pois precisamos dessas orientações. É bom saber que podemos contar com o poder público”, disse Marcela.

Conforme o tuxaua da Tabalascada, César da Silva, a comunidade é composta por uma população de aproximadamente mil pessoas. Ele avalia a ação do Chame como um instrumento fortalecedor para encorajar as mulheres a denunciar casos de violência.

“Este é um momento de abertura e de desabafo. A população aqui carece desse serviço. E eu apoio esse movimento. A mulher não pode ter medo de falar o que está passando dentro de casa, em casos de violência”, incentivou o tuxaua.

Márcio Cavalcante, coordenador do Dsei-Leste, ressaltou a união das três esferas públicas. “É preciso institucionalizar a parceria dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e serviços do governo federal para alcançarmos mais pessoas e avançarmos no atendimento da população e, assim, minimizar o sofrimento das comunidades”.

Consultas ginecológicas, vacinação da primeira dose contra covid-19 para pessoas de 12 a 19 anos, além da dose de reforço para idosos, aferição de pressão arterial, odontologia, atendimento psicossocial, agendamento de mamografia, puericultura e testes rápidos foram os serviços ofertados durante todo o dia.

Os atendimentos de saúde seguiram até às 17h e alcançaram ainda moradores da Comunidade de Canauanim, próxima à Tabalascada.

 

Texto: Amanda Teixeira

Foto: Marley Lima

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0