Pular para o conteúdo

AMAJARI
Mais de 130 moradores de comunidades indígenas iniciam curso de secretariado da Escola do Legislativo

O curso de secretariado oferecido gratuitamente pela Escola do Legislativo (Escolegis) nas comunidades indígenas de Três Corações e Araçá, ambas em Amajari, começou nesta segunda-feira (22) e contou com a participação de 131 moradores. A capacitação itinerante no município localizado a 164 quilômetros de Boa Vista segue até esta quarta (24).

O projeto da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) leva qualificação profissional ao interior do Estado. A previsão inicial era de 90 vagas para as duas localidades. A presidente da Escolegis, deputada Catarina Guerra (SD), explicou que o sucesso no número de interessados nos cursos reflete a necessidade de uma política pública a partir das demandas da população.

“Amajari hoje é um dos campeões de solicitação de nossos cursos, sendo secretariado o mais requisitado. Ficamos muito felizes com a participação da população, de termos de ampliar as vagas e providenciarmos mais material. Isso é que nos motiva e nos faz acreditar que estamos no caminho correto”, comemorou.

 

Encontro de gerações

 

Na Escola Estadual Indígena Santa Luzia, na Comunidade Três Corações, o curso de 40 horas de duração e com direito à certificação reuniu gerações em busca de emprego e aperfeiçoamento profissional, a exemplo do servidor público e estudante de direito Enerson Alves da Silva, 46 anos, e seu filho Gabriel Alves, 17. Os dois são da etnia Macuxi.

“Nunca é tarde para a gente se desenvolver, aprender e aproveitar a oportunidade dentro da comunidade, principalmente em razão da dificuldade de locomoção, da distância. Temos aqui hoje jovens e adultos participando, tanto que convidei meu filho para fazer o mesmo e começar a ver o mercado de trabalho”, afirmou Enerson.

O adolescente, que já trabalhou na área de vendas, não pensou duas vezes quando o pai fez o convite. Para ele, a qualificação pode ser um diferencial na hora de brigar por uma colocação no mercado de trabalho. “Esse curso é um meio de adquirir conhecimento e, quem sabe, garantir uma vaga num emprego melhor. E o bom de estar com o meu pai aqui é que a gente se entende, se ajuda”, disse.

Criar mecanismos que assegurem emprego aos jovens indígenas é um desafio, especialmente devido ao precário acesso às comunidades. Isolados e sem oferta de qualificação profissional, eles sofrem com subempregos, quando conseguem. Por isso, conforme o secretário de Assuntos Indígenas de Amajari, Francisco Rodrigues Júnior, a iniciativa da Escolegis merece ser aplaudida.

“Esse curso está sendo muito importante. A Escolegis está de parabéns ao chegar às comunidades indígenas e dar oportunidade a nossa juventude indígena”, destacou.

 

Secretariado 

O curso dá noções básicas de como gerir o fluxo de informações dentro de uma empresa, escritório, hospital ou escola. Além do armazenamento e elaboração de documentos, como entradas e saídas de arquivos, e relatórios, a professora de secretariado da Comunidade do Araçá, a wapichana Alexandrina Pereira da Silva, comenta que a metodologia das aulas ajuda a melhorar a escrita dos alunos.

“Eu trouxe as atividades baseadas em redações. Conforme a leitura de cada conteúdo, a gente faz uma redação no final. Com isso, vamos trabalhando também algo que é muito cobrado em concursos e é um ‘monstro’ para muita gente”, esclareceu.

Com os pais desempregados e sem experiência no mercado de trabalho, os exercícios de redação vão reforçar os estudos da também wapichana Jamili Peres, 18 anos, que pretende prestar vestibular. “Eu quero concluir o ensino médio, o curso de secretariado e pretendo estudar cada vez mais para fazer faculdade, me formar e ter o primeiro emprego”, relatou.

Capacitações itinerantes

 

Além de Amajari, a Escolegis itinerante esteve no município de Normandia, de 18 a 20 de novembro, com o curso de serviços gerais. Segundo Catarina Guerra, a previsão é a de que o programa seja ampliado em 2022.

“Estamos finalizando um ano com saldo positivo. Do que depender da gente, vamos expandir o programa, para que onde a Escolegis não esteja presente, possamos levá-la de forma itinerante. Estamos sempre monitorando os pedidos de cursos a partir de sugestões da população”, ressaltou.

Para obter mais informações ou solicitar as capacitações no interior do Estado, o contato com a Escolegis pode ser feito pelo site escola.al.rr.leg.br, pelo telefone (95) 98402-3402 ou ainda nas sedes localizadas na Avenida Venezuela, 1645, bairro Liberdade, e na Rua Sólon Rodrigues Pessoa, 1313, Santa Luzia, ambas em Boa Vista.

Suellen Gurgel

SupCom

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0