“O Governo prometeu um Governo de sonhos, mas entregou um Governo 171”, afirmou o deputado George Melo.

As mudanças no primeiro escalão do Governo do Estado motivaram o deputado George Melo (PSDC) a concluir que as mazelas que existem nessa atual administração não podem ser atribuídas ao Governo anterior, como afirmam as declarações do Executivo Estadual. Segundo ele, pelo contrário, as novas nomeações mostram a competência do governo anterior, posicionamento compartilhado por vários outros deputados.

“Na minha reflexão cheguei a uma conclusão: a de que a governadora Suely Campos (PP) chegou à conclusão que o Governo do Povo dela é uma farsa. Que o povo está com saudade dos governos anteriores. Até ela [governadora] começou a achar que competentes são as pessoas que estavam no governo passado. Por isso, chamou para a sua gestão o deputado Chicão da Silveira (PP), o coronel Prola, o doutor Haroldo Amoras, e me disseram que o Leocádio Vasconcelos está sendo convidado para a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), assim como o doutor Alexandre Salomão para o Hospital Geral de Roraima (HGR)”, analisou.

O deputado Marcelo Cabral (PMDB) não somente concordou como endossou o discurso com um questionamento: “Será que agora o discurso dos deputados de situação vai mudar? A desculpa para falta de tudo é de que a culpa é do governo passado, mas agora estão chamando a mesma equipe técnica que era do governo anterior. Será que vai mudar o discurso dos deputados de situação? Será que os que estavam lá não tinham a mesma competência que os gestores do governo passado tinham?”, questionou.

Competência e condições de trabalho foram dois dos pontos levantados pelo deputado George Everton (PMDB). “Se o Governo do Estado não der condições de trabalho ao coronel Prola, como não deu ao coronel Dagoberto, não vai ser feito um bom trabalho”, ressaltou, ao destacar que o atual governo acabou com o programa Ronda nos Bairros, tirou o policiamento das ruas e não dá condições de trabalho aos policiais. “A minha preocupação é que não seja dada a condição adequada para o coronel Prola desenvolver um bom trabalho. Estamos felizes quando o Governo atual reconhece que tínhamos profissionais de grande gabarito no Governo passado”, complementou.

O deputado Chicão da Silveira fez um contraponto ao discurso do deputado George Melo. “Sua avaliação é de grande valia porque ninguém chuta cachorro morto. O Governo está buscando caminhar corretamente. Não quero aqui responsabilizar e nem culpar ninguém, mas o Governo herdou enormes dívidas que estão hoje todas sanadas. O Governo começou a andar e tem agido com responsabilidade social revendo onde errou e buscando trazer as pessoas certas”, disse, ao ressaltar que a Caravana do Povo oferece cerca 70 benefícios.

Geroge Melo rebateu ao ressaltar que a Caravana do Povo não está fazendo o papel social. “Esse cachorro, deputado, não está morto, mas sepultado há tempos. As pessoas que moram nas vicinais dizem que não precisam cortar cabelo, mas querem poder tirar a produção das vicinais. Afirmam que essa Caravana do Povo é apenas para cortar cabelo e fazer casamento. O que eles querem são vicinais e pontes em boas condições de trafegabilidade para escoar a produção. O Governo prometeu um Governo de sonhos, mas entregou um Governo 171”, disse George Melo.

Por Marilena Freitas

SupCom/ALE-RR