Pular para o conteúdo

George Melo critica pedido de empréstimo do Executivo no valor de R$ 110 milhões

O pedido de empréstimo do Executivo no valor de R$ 110 milhões foi alvo de novas críticas, por parte do deputado George Melo, que subiu a tribuna em sessão plenária na manhã desta quarta-feira, 27, na Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR). O parlamentar iniciou a fala, pontuando sobre a falta de habilidade do governo quanto à gestão dos recursos.

“Se a governadora Suely Campos (PP) não teve capacidade de gerir o Estado durante três anos, como é que ela vai administrar os R$ 110 milhões que poderão ser autorizados em votação por esta Casa? Peço aos meus colegas parlamentares que não votem a favor desta autorização, pois eu entendo que o Governo não tem competência para aplicar esse dinheiro corretamente como, por exemplo, investir nos Planos de Cargos e Salários (PCCR) de servidores que estão hoje [quarta-feira] cobrando seus direitos nesta Casa Legislativa, por isso meu voto é contra”, reafirmou o parlamentar.

George Melo censurou ainda o recente envio, segundo ele, de R$ 30 milhões para a CERR (Companhia Energética de Roraima). “Entendo que dinheiro nunca faltou recursos nesse Estado, é só acompanhar as movimentações financeiras Fiplan (Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado de Roraima), que vão entender sobre o que estou falando. Para que mandar 30 milhões de reais para CERR, o que eles irão fazer com esse dinheiro? Isso é caso de polícia”, alertou o deputado.

Em conclusão ao pronunciamento, o deputado disse também que esta gestão não respeita o servidor, e que todo recurso que entra por meio do Fundo de Participação dos Estados (FPE) é direcionado para o pagamento de empresas terceirizadas com algum vínculo próximo ao primeiro escalão. “É um Governo esculhambado que está gastando o FPE, pagando empresas terceirizadas da família. Eu não posso aceitar ver meu Estado ir para o buraco”, afirmou Melo.

Pedido – O Executivo estadual enviou mensagem governamental solicitando ao Legislativo autorização para contrair um empréstimo no valor de 110 milhões de reais, em novembro deste ano, porém o projeto ainda não passou por votação.

Tarsira Rodrigues

SupCom ALERR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0