Pular para o conteúdo

Projeto Educar é Prevenir do Poder Legislativo inicia atividades na próxima semana

O Núcleo de Promoção, Proteção e Atendimento às Vítimas de Tráfico de Pessoas, da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa de Roraima, reiniciará o calendário de atividades do Projeto Educar é Prevenir na próxima semana. A Escola Estadual Ana Libória, localizada na avenida Venezuela, no bairro Mecejana, será a primeira instituição de ensino a receber o projeto este ano, no período de 19 a 23 de fevereiro.

“O projeto tem a finalidade de empoderar toda comunidade escolar sobre a prevenção, para que os estudantes aprendam a identificar o tráfico de pessoas, abuso e exploração sexual. O projeto vai trabalhar toda a comunidade escolar, do porteiro ao gestor, capacitando para o enfrentamento ao tráfico de pessoas, exploração e abuso sexual, caso a escola receba notificação de uma vítima de dentro da instituição, os funcionários possam saber a quem notificar e como dar o devido atendimento a essa vítima”, explicou a coordenadora do projeto Educar é Prevenir, Elizabete Brito.

No primeiro dia da capacitação a equipe apresentará ao corpo docente da escola o material de divulgação que será utilizado no decorrer da semana como os banners e a caixa Small Box, que se assemelha a uma jaula, simbolizando o sofrimento de uma mulher aprisionada, vítima do tráfico humano. “No dia seguinte a equipe do Núcleo vai à escola fazer a capacitação da comunidade escolar. Nos próximos dias pedimos aos professores que trabalhem com os alunos esses assuntos, para que tomem conhecimento do projeto que está sendo executado. Na sexta-feira, 23, acontece a roda de conversa, quando os alunos vão tirar suas dúvidas”, detalhou Elizabete.

Neste último do evento há a participação de representantes de várias instituições como o Conselho Tutelar, Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Juizado e da Delegacia da Infância.

No ano passado o projeto alcançou 11 escolas, sendo seis na capital e cinco no interior do Estado, segundo informou Elizabete. “O que pretendemos é retornar este ano em cada escola que recebeu o projeto para saber o que mudou. Vários gestores já nos comunicaram as mudanças, como saber receber a denúncia e encaminhar a notificação aos órgãos, como também sabem acolher as vítimas”, contou ao ressaltar que foram contemplados com o Projeto Educar é Prevenir os municípios de Caracaraí, Rorainópolis, Pacaraima e Bonfim, além da localidade Novo Paraíso, em Rorainópolis.

Este ano o projeto vai trabalhar outras escolas da Capital até o mês de julho, e a meta é atender três unidades de ensino por mês. “O calendário do projeto foi definido em parceria com a Secretaria de Educação do Estado, para o trabalho ser realizado de julho de 2017 a julho de 2018. Foi a Secretaria de Educação que escolheu as escolas, por isso não temos como incluir outras unidades de ensino”, afirmou.

 

Por Marilena Freitas

SupCom/ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0