O deputado George Melo (PSDC), líder do Blocão na Assembleia Legislativa de Roraima, subiu mais uma vez a tribuna para relatar problemas graves que envolvem a administração pública estadual. No discurso realizado nesta terça-feira, 17, durante sessão a plenária, ele denunciou que as escolas estaduais Professor Alan Kardec Dantas Haddad e João Rodrigues da Silva, localizadas no município de São Luiz, no Sul de Roraima, estão com a estrutura comprometida. Inclusive segundo relatou o parlamentar, a cerâmica do piso desses dois prédios está comprometida, o que pode representar perigo.

“Percorri a estrutura dessas duas escolas e para minha surpresa fiquei sabendo que ambas as instituições já teriam passado por reformas recentemente. Mas apurei também que teria sido realizada apenas uma pintura. Em cima do piso de cerâmicas colocaram outra cerâmica e ela está soltando por inteiro, inclusive as crianças correm risco de se acidentarem”, criticou George.

O deputado teme que possa ocorrer um problema ainda mais grave, pois segundo ele o piso de cerâmica quebrado é altamente cortante. “Sabemos que quando uma cerâmica é quebrada, ela fica igual uma ‘navalha’, imagina essas crianças, adolescentes e jovens, convivendo em um ambiente que era para ser seguro, mas está inóspito e perigoso”, alertou.

Em contribuição ao discurso de George Melo, o deputado Gabriel Picanço, que integra a base do Governo da Assembleia, reconheceu que as escolas necessitam de reparos, porém fez algumas observações sobre as dificuldades financeiras que o Executivo enfrente atualmente. “Elas foram recuperadas no governo passado, porém o serviço não foi bem executado, sei que essas duas escolas arrancaram o piso, portanto concordo com o senhor, mas excelentíssimo colega precisa reconhecer que as condições do Estado não são das melhores”, justificou deputado.

Na continuação, o orador reafirmou que o Estado precisa tomar uma providência e não pode ficar de costas para o povo. “A minha indignação semanal é o reflexo da situação precária em que se encontra a população, não posso fechar os olhos enquanto as pessoas, principalmente do interior, sofrem com as condições precárias”, completou George.

Por Tarsira Rodrigues

SupCom/ALE-RR