Até o dia 30 de junho, os concurseiros de Mucajaí terão aulas nas áreas de Direito Constitucional, Penal e Processual Penal

Foto: SupCom ALERR

Com a camisa do Super Homem, o enfermeiro Taison Mourão, morador de Mucajaí, a 55 quilômetros de Boa Vista, tem uma missão: se tornar um super-herói da vida real, com a farda da Polícia Militar de Roraima. Ele busca a aprovação no concurso público, cuja prova objetiva está prevista para agosto.

Para completar esta primeira missão, ele precisa vencer os “vilões” e conta com a ajuda da Escola do Legislativo, por intermédio do Curso Preparatório da PM, oferecido no Núcleo da Assembleia Legislativa na região. Este será o segundo concurso público de Taison Mourão, que está confiante em um resultado positivo. “Hoje a gente sabe a luta da PM frente ao tráfico de drogas e ao mal que o estado de Roraima enfrenta. Eu sonho em ter essa farda”, salientou.

Entre as dificuldades encontradas nos estudos para este certame está a disciplina de Português, que segundo ele se deve ao déficit na educação básica. Para compensar, ele estuda diariamente em casa e na Escola do Legislativo. “Foi excelente a vinda da Assembleia [Legislativa] a Mucajaí porque pessoas de baixa renda têm acesso a estudo, pois não é todo mundo que tem condições de ir à Capital”, complementou.

Com exemplo e inspiração dentro de casa, a estudante Carla Ribeiro tem o sonho de fazer parte da corporação da Polícia Militar de Roraima e para isso, buscou a Escola do Legislativo. “Estudo em casa e meu irmão me ajuda, pois é PM, e eu sempre quis ser PM também”, falou. Ela pretende concorrer a uma vaga para o município de Iracema e ficar próxima à família.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jalser Renier (SD), realizou uma visita à turma na noite de quarta-feira (20) para acompanhar o andamento das aulas. Até o dia 30 de junho, os concurseiros de Mucajaí terão aulas nas áreas de Direito Constitucional, Penal e Processual Penal, no Núcleo do Poder Legislativo, localizado na rua Padre Ricardo Silvestre, s/n, no Centro.

Com resolução de questões de bancas nacionais e regionais, a instrutora Isadora Rodrigues, advogada na área criminalística, afirmou que Direito Penal não é de difícil compreensão, pois faz parte do dia a dia da população. “Os estudantes acabam se identificando, pois lida com coisas do cotidiano, que eles acham que é crime, mas não é. Isso gera muitas discussões e, geralmente, eles gostam muito”, disse, ao garantir que o mesmo método usado com os concurseiros da Capital é repassado aos munícipes do Interior do Estado.

Neste preparatório em Mucajaí, pontuou a coordenadora do Núcleo Juliana Cardoso, pouco mais de 80 confirmaram presença. “Nós não temos nenhum cursinho aqui e a Escola do Legislativo trouxe a oportunidade para nossos alunos se prepararem para entrar neste concurso”, falou.

Yasmin Guedes

SupCom ALERR