Pular para o conteúdo

ESCOLA DO LEGISLATIVO – Cidadãos buscam diferencial em cursos de língua estrangeira

Unidade de ensino da Assembleia Legislativa tem vagas disponíveis para aulas gratuitas de inglês e espanhol

 

Foto: SupCom ALE-RR

Aprimorar o currículo profissional, estudar ou trabalhar no exterior, ou ainda aprender um idioma para se sair bem nas viagens de férias é o objetivo de muitos estudantes de línguas estrangeiras da Escola do Legislativo – Cursos Preparatórios, Unidade Silvio Botelho, em Boa Vista.

Para a diretora da Escola do Legislativo, Cristina de Mello, dominar outro idioma é um diferencial na vida pessoal, profissional e acadêmica, seja na hora de concorrer a uma vaga no mercado de trabalho ou em universidades mundo a fora. “Hoje, nos concursos, na prova do Enem [Exame Nacional do Ensino Médio] ou no vestibular, a língua estrangeira é bem importante”, afirma.

A diretora ressalta ainda o fato de Roraima ser um estado fronteiriço com dois países, a Venezuela e Guiana, o que pode influenciar na comunicação entre as pessoas. “A Escola do Legislativo tem essa preocupação em estar sempre atualizada para que os alunos que frequentam a nossa instituição possam aprender cada vez mais”, disse Cristina, ao pontuar que a unidade prima pela qualidade profissional dos professores.

INGLÊS E ESPANHOL – Nesta semana, duas novas turmas, de inglês e espanhol intermediário, iniciam as atividades. As aulas trabalham a gramática escrita e principalmente a conversação. Com a previsão de 130 alunos em cada turma, ainda há vagas abertas.

Os interessados podem procurar a Unidade Silvio Botelho, localizado na rua Solón Rodrigues Pessoa, nº 1.313, na zona Oeste da Capital e levar original e cópia de um documento oficial com foto, do CPF e comprovante de residência e uma foto 3×4. Ao final, todos receberão certificados.

Aluno estuda idiomas para morar fora do país

Com a intenção de morar fora do Brasil, Expedito Xavier da Silva, de 40 anos, iniciou o curso Espanhol Intermediário na Escola do Legislativo nesta terça-feira (30). Remanescente do curso básico, ele quer aprender outros idiomas, como inglês, francês e italiano.

“É necessário aprender outras línguas. Pretendo ir junto com a minha família morar no Canadá para poder ter uma melhor qualidade de vida, por isso já estudo também o inglês e quero aprender o francês”, disse, ao salientar que dentro de casa repassa o que aprende para os filhos.

Já a autônoma Marcley dos Santos, de 39 anos, procurou a Escola do Legislativo após ter que se comunicar com um parente venezuelano. “Há um ano tive que cuidar de um parente venezuelano que veio para Boa Vista acidentado. A meu entendimento era pouco, então a necessidade me obrigou a aprender o idioma”, contou. Com as noções básicas na ponta da língua, ela disse que agora consegue “desenrolar” a comunicação quando precisa.

O curso de 30 horas terminará no dia 30 de janeiro de 2019. A professora Aimara Allen, que é venezuelana, disse ter certeza que os alunos vão concluir mais essa etapa sabendo se comunicar com mais habilidade. “Eles não terão o domínio completo, mas com certeza vão falar com certa fluência, até porque em Boa Vista há a grande vantagem, que é conviver com quem fala espanhol por conta da imigração venezuelana, o que facilita a imersão no idioma”, afirmou.

 

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Arquivos

banner assembleia 125x125

Notícias Relacionadas