Uma Comissão Geral foi realizada pela Assembleia Legislativa de Roraima, nesta quinta-feira (15), para homenagear mães doadoras de leite humano e as entidades que se envolvem para que esse trabalho seja efetivo.

Conforme a deputada Catarina Guerra (SD), que propôs o momento, a sessão foi uma forma de incentivar e dar visibilidade para a doação de leite humano, considerando que o mês de agosto tem como foco, estimular a doação e o aleitamento materno.

“Esse projeto [Banco de Leite Humano] é realizado com tanto empenho e salva vidas. Por isso, precisamos mostrar que ele é vigente, é real. É uma maneira de reconhecer todo esse trabalho realizado e dizer muito obrigado a essas mães”, ressaltou a parlamentar.

Durante a programação, houve a certificação das mães que mais doaram, das doadoras ativas e dos órgãos parceiros que atuam na coleta e distribuição no Estado. Além das instituições, duas mães aproveitaram o momento para discursar sobre a importância da doação de leite e como ela pode transformar vidas.

Leite que salva vidas

O caso de Juliana Cechinato emocionou a todos. Ao chegar aos cinco meses de gestação, ela foi pega de surpresa quando precisou realizar o parto tão cedo. “Na época eu não sabia que existia o Banco de Leite. Meu psicológico estava abalado, o leite veio, mas não veio na quantidade que precisava. Foi quando as mães doadoras que fornecem o leite para o banco supriram essa necessidade. E eu pude ficar mais tranquila diante da situação”.

Após 11 meses ela só tem a agradecer. “Hoje minha bebê esta aí para contar essa história, linda e perfeita não ficou com nenhuma sequela e esta se desenvolvendo muito bem”.

É para ajudar em situações como essa que o Banco de Leite Humano (BLH) há cinco anos trabalha para conseguir o maior número de doadoras possível. Todo o leite arrecadado atende bebês nos hospitais públicos e privados de Roraima. A diretora do BLH, Silvia Furlin, agradeceu a oportunidade de a Casa proporcionar um momento de debate sobre o tema e de valorizar a importância dessas mães.

“Hoje a sociedade pôde conhecer esse trabalho. Nós convidamos quem tiver interesse em conhecer como é feito todo o processo de coleta e distribuição, a fazer uma visita. Nós recebemos o selo Ibero-americano [que atesta a qualidade do leite], mas nada poderia ser feito sem o apoio dessas mães”, apontou.

Na ocasião, estiveram presentes representantes do Banco de Leite Humano, Corpo de Bombeiros, Projeto “Meu bebê, Minha vida” do Hospital Materno Infantil e os deputados Lenir Rodrigues (cidadania), Angela Águida Portela (PP), Aurelina Medeiros (Pode), Neto Loureiro (PMB), Eder Lourinho (PTC) e Renato Silva (PRB).

Texto: Bárbara Araújo

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR