Pular para o conteúdo

Projeto reconhece atividade religiosa como serviço essencial na pandemia

Na tarde desta quarta-feira (10), líderes religiosos se reuniram na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), em um encontro mediado pelo deputado Gabriel Picanço (Republicanos), para tratarem sobre um projeto de lei protocolado na Casa, que reconhece a atividade religiosa como serviço essencial para a população durante a pandemia.

A proposição não prevê a retomada dos cultos, mas sim de ações sociais promovidas por estas instituições. O projeto foi protocolado nesta semana e deve ser analisado pelas comissões, incluindo a CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final), e posteriormente, deve ser votado em Plenário.

“As igrejas não são só cultos. Tem vários outros serviços que precisam ser reconhecidos, pois fazem bem à humanidade”, disse o deputado Gabriel Picanço, autor do projeto.

Para o pastor e vereador Manoel Neves (Republicanos), essa medida é importante pois as igrejas vêm estabelecendo um trabalho essencial para a comunidade. “Principalmente nessa época, muitas pessoas com depressão, pessoas angustiadas. Ela procura a igreja para fazer as suas orações e preces”.

A vereadora e representante da Igreja Católica, Regiane Matos (MDB), tem a mesma opinião, e ressalta a necessidade de respeitar as normas sanitárias. “Vivemos um momento de pandemia bem delicado, pois várias pessoas infelizmente perderam um ente querido. Nós sabemos que é essencial, mas que deve ser levado em consideração as recomendações do Ministério da Saúde”.

O texto do projeto prevê o reconhecimento das atividades religiosas realizadas dentro e fora dos templos como serviço essencial, as quais devem ser mantidas em tempos de crise ocasionadas por moléstias contagiosas, epidemias, pandemias ou catástrofes naturais. Estas ações devem ser mantidas observando as medidas como distanciamento, uso de máscaras, e sem aglomeração.

Texto: Vanessa Brito

Foto:  Tiago Orihuela

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0