Pular para o conteúdo

APROVADOS EM 2018
Deputados participam da abertura do curso de formação da 2ª turma da Polícia Militar

Numa cerimônia acompanhada por parlamentares, novos alunos soldados de segunda classe classificados no concurso da Polícia Militar de 2018 e convocados em dezembro de 2021 se apresentaram para o curso de formação na Academia de Polícia Integrada Coronel Santiago, nesta segunda-feira (24). A convocação e o treinamento só foram possíveis graças à articulação entre a Assembleia Legislativa e o Poder Executivo.  

Foi fundamental o trabalho da Assembleia lutando por um orçamento de melhorias para que o Estado convocasse os aprovados. Hoje, para esses jovens, é a realização de um sonho, mas acima de tudo, para a nossa sociedade, é segurança pública de qualidade”, comemorou a parceria o deputado estadual e integrante da bancada da segurança pública da Casa, Jorge Everton (sem partido). 

 De acordo com o governador Antônio Denarium (PP), o diálogo entre as diferentes esferas de Poder tem se traduzido em qualidade de vida para a população. “Agradeço à Assembleia, ao presidente da Casa, Soldado Sampaio [PCdoB), ao líder do governo, deputado Coronel Chagas [PRTB], e a todos os parlamentares estaduais pelo apoio, pois é a harmonia entre Executivo, Legislativo e Judiciário que nos permite a governança com mais qualidade em todos os setores”, destacou.  

Em novembro do ano passado, 374 aprovados no concurso de 2018 concluíram o curso de formação e já fazem parte do efetivo da segurança do Estado. Até o fim de 2022, a expectativa é a de que os classificados no cadastro de reserva sejam convocados e reforcem o policiamento, conforme o deputado Renan (Republicanos). 

 São 470 jovens que vão entrar na polícia zerando o cadastro de reserva. São três turmas, das quais a primeira vai ser iniciada agora, seis meses após a segunda e depois a terceira. É um investimento, pois hoje temos uma das melhores polícias do Brasil, mas precisamos do policial formado, educado e trabalhando”, disse. 

Com seis meses de duração, carga horária de 1.150 horas, 30 disciplinas entre teóricas e práticas, além de estágio operacional, o curso abrange capacitação multidisciplinar e humanística. 

 

A sociedade exige que o policial militar, que é responsável pelo primeiro atendimento, seja bem formado, por isso não estamos trabalhando só com a quantidade de horas, mas com qualidade. Então, teremos disciplinas que vão dos direitos humanos até o manuseio de armas de fogo”, ressaltou o comandante-geral da Polícia Militar, Francisco Xavier Medeiros de Castro. 

A formação coroa a dedicação do aspirante a soldado Rafael dos Santos, que desde 2015 estudava para passar no concurso. “Este é um momento incrível na minha vida, pois foram anos de espera, de muita luta, não só até o curso, mas de anos de estudo para passar na prova objetiva, depois exames, testes psicológicos e físicos”. 

E para a sociedade roraimense que investe na sua formação por meio dos impostos, ele agradece a oportunidade e deixa um recado. “Graças a Deus, estamos aqui e espero somar os conhecimentos que vou adquirir na academia à sociedade. Vou me esforçar ao máximo, pois o que ela espera da gente é isso”, concluiu.

Texto: Suellen Gurgel

SupCom ALERR – 24.01.2022

Foto Jader Souza

Compartilhar

Arquivos

0