Com o objetivo de apresentar os perigos do tráfico humano para exploração sexual e mostrar a Rede de Apoio a comunidades no Estado, a Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa de Roraima, por intermédio do Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Vítimas de Tráfico de Pessoas, realizará no período de 20 a 22 de novembro, na escola Estadual José de Alencar, em Rorainópolis, Sul de Roraima, mais uma edição do projeto ‘Educar é Prevenir’.

Voltado à alunos do ensino médio, o ‘Educar é Prevenir’ tem a finalidade de capacitar a comunidade escolar, do porteiro à gestão, e alunos sobre o enfrentamento ao tráfico de pessoas, identificação de possíveis casos, apresentar a rede de enfrentamento e onde denunciar os crimes.

Segundo a coordenadora do projeto, Elizabete Brito, a ação resultou em várias denúncias ao Poder Público sobre aliciamento e exploração de meninas e mulheres. “Tanto os alunos quanto a comunidade completa da escola saberá notificar quando um aluno chegar pra eles com uma denúncia, porque o projeto é justamente isso, empoderar a comunidade escolar”, frisou.

A escola José Alencar, localizada na avenida Senador Hélio Campos, no Centro de Rorainópolis, receberá o material de trabalho do Núcleo como banners, caixa-jaula, cartazes e filmes, na segunda-feira (20), a partir das 10h. A capacitação acontecerá na terça, das 15h30 às 17h, e na quarta-feira, no mesmo horário, com roda de conversa. Além disso, segundo Elizabete, professores da rede municipal de ensino estarão presentes. “Na roda de conversa, a gente convida todas as autoridades do município, a Comarca do Juizado, Conselho Tutelar, Cras [Centro de Referência e Assistência Social], Creas [Centro Especializado de Assistência Social], a Polícia Civil, Rodoviária Federal, a Polícia Militar”, citou a coordenadora ao afirmar que esse será o momento oportuno para que todos tirem dúvidas e conheçam o papel de cada um dentro da Rede de Enfrentamento.

Esta será a quarta escola no interior a receber a equipe da Assembleia Legislativa. Em dezembro, será a vez da escola Estadual Padre Calleri, na região de Novo Paraíso, em Caracaraí, ter acesso ao conteúdo do projeto, no período de 4 a 6 de dezembro.

Por Yasmin Guedes

SupCom/ALE-RR