Como patrimônio cultural brasileiro, a capoeira trabalha a valorização da vida, e para enaltecer esta expressão cultural, a Assembleia Legislativa de Roraima homenageou com a Comenda Orgulho de Roraima, mestres, contramestres e professores de capoeira do estado. A honraria foi entregue na manhã desta quinta-feira (12), durante sessão especial.  Considerando a importância social e histórica da capoeira, o Poder Legislativo a incluiu como modalidade do Programa Abrindo Caminhos.

Deputada Lenir Rodrigues

Para autora da comenda, deputada Lenir Rodrigues (Cidadania), a homenagem foi uma forma de reconhecer a capoeira como um instrumento de cultura no Estado.

“Muitos jovens saem da marginalidade por meio dela. O Poder Legislativo reconhece e homenageia essas pessoas que trabalham a favor do reconhecimento cultural”, disse.

Entre os 10 homenageados, estava o contramestre Jeferson Dias. Ele destacou que a capoeira está presente há mais de 30 anos em Roraima, por meio de trabalhos sociais de forma voluntária. “A entrega dessa honra hoje é um motivo de orgulho, pois estamos na luta todos os dias quebrando preconceitos. O sentimento é de reconhecimento por todo trabalho desenvolvido.”

A professora de capoeira Nair Mota conheceu o esporte e fez dele uma ferramenta de transformação na vida de jovens e crianças. “Eu levo para os meus alunos a força que a capoeira tem, que tem uma história de luta e resistência dos nossos antepassados, e nós vamos seguir na luta por valorização”.

A Federação Roraimense de Capoeira (Ferrcap) atua com mais de 30 profissionais de forma voluntária levando a arte para crianças e jovens de Boa Vista. A categoria vai apresentar para deputada Lenir Rodrigues uma proposta de legislação estadual, para que os profissionais de capoeira possam receber recursos para ministrar aulas em escolas públicas.

“Estamos juntos na luta pelo reconhecimento dos profissionais da capoeira, estou buscando que o Poder Legislativo ajude essa categoria nas suas demandas. A federação está criando um documento, eu irei analisar e propor aos deputados que analisem também a solicitação”, concluiu a deputada Lenir Rodrigues.

Capoeira

A capoeira em Boa Vista-RR surgiu como uma manifestação cultural trazida no final da década de 1960 por adeptos dessa modalidade. Mas foi no início da década de 1990, que a capoeira se consolidou no Estado. Hoje o Estado conta com 22 espaços de capoeira, distribuídos nos municípios de Amajarí, Boa Vista, Cantá, Caroebe, Rorainópolis e São João da Baliza. A capital é a cidade que concentra mais coletivos; são 17 iniciativas.

Texto: Ana Lucia Montel

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR