Após receber denúncias de consumidores relatando aumento excessivo no preço do gás de cozinha, o Procon Assembleia visitou 33 revendedoras na capital. O órgão apurou que os valores praticados estão dentro do que estabelece a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), e aproveitou a oportunidade para disponibilizar uma lista para que os consumidores possam saber onde encontrar o item por um preço mais baixo.

O levantamento pode ser consultado no link https://al.rr.leg.br/pesquisas-procon/. As visitas foram realizadas na última semana, ocasião em que uma equipe do Procon Assembleia realizou a consulta especificando o tamanho do botijão de gás, e a diferença de preços na compra com ou sem entrega em domicílio.

Após essa apuração, o diretor do Procon Assembleia, Jhonathan Rodrigues, esclareceu que o órgão não identificou prática de preços abusivos. “Essas empresas estão praticando os valores tabelados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. A equipe fez um levantamento de preços e divulgou no site da Assembleia, para que o consumidor possa estar fazendo a consulta no conforto de casa.”

A ANP é um órgão federal responsável pela regulação das indústrias de petróleo e gás natural e de biocombustíveis no país, com foco na garantia do abastecimento de combustíveis e na defesa dos interesses dos consumidores.

Segundo o levantamento feito pelo Procon Assembleia, o preço da botija de 5kg varia entre R$ 40 até R$48. Para entrega em domicílio, o valor mais alto é R$ 50. Para retirar no estabelecimento, o botijão de 13kg no bairro 13 de Setembro é comercializado por R$ 76, enquanto no bairro Asa Branca por R$ 95, uma diferença de R$ 19. A diferença também está presente no gás de 20kg, que no bairro Cinturão Verde custa R$ 143, e no bairro Cambará por R$ 160, uma diferença de R$ 17.

Essa não é a primeira vez que o Procon Assembleia monitora preços de produtos na capital. A equipe já realizou levantamento de água, carne, frango, material escolar, ceia natalina e combustível. Devido a pandemia, os atendimentos presenciais estão temporariamente suspensos, como medida de proteção, mas se o consumidor detectar alguma irregularidade na hora da compra, pode buscar orientação do Procon Assembleia pelo telefone (95) 98401-9465.

Texto: Vanessa Brito

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR