Pular para o conteúdo

Renan Filho pede ao Poder Executivo melhorias para Hospital de Alto Alegre

Nesta quarta-feira (24), o deputado Renan Filho (Republicanos) solicitou ao Poder Executivo melhorias no Hospital Epitácio Andrade Lucena, de Alto Alegre. O parlamentar visitou a unidade no último domingo (21) e encaminhou um documento relatando as demandas à Sesau (Secretaria Estadual de Saúde).
Ele relatou que o espaço apresenta uma boa estrutura, mas precisa de melhorias, como o conserto do aparelho de Raio-X e manutenção das centrais de ar, além de  mais profissionais no laboratório de análise clínica. “O laboratório funciona até meio-dia e depois fecha por falta de profissionais. Dia de sábado e domingo, não está funcionando”, afirmou.
O deputado ressaltou que, se houver um reforço nesse setor, o atendimento ocorrerá todos os dias, deixando a população daquele município bem assistida. Além disso, Renan Filho relatou a falta de iluminação na entrada do hospital e poucos medicamentos contra à covid-19.
No dia da visita, o parlamentar disse que havia apenas um médico para atender toda a unidade. “Claro, não tinha muitos pacientes. Mas, creio que um hospital poderia ser mais aproveitado, principalmente no interior e as demandas serem atendidas ali mesmo no mesmo dia”, ressaltando que naquele dia, por falta de Raio-X, dois pacientes foram encaminhadas para o HGR (Hospital Geral de Roraima), explicou o Renan Filho.
O parlamentar disse que, logo após o retorno à Boa Vista, encaminhou um documento à Sesau relatando as demandas do hospital. “Aqui, não estamos para criticar, estamos para somar, eu falo principalmente por mim com as demandas que temos e precisamos passar para o Executivo. Temos que passar para o gestor da pasta. Eu sempre trabalho dessa forma”, finalizou.
Ele adiantou que a Sesau está resolvendo a situação das centrais de ar no hospital. Em aparte, a deputada Angela Águida Portella (PP) também pediu atenção da Sesau ao hospital de Iracema, para agilizar o projeto de reforma e receber uma sala de Raio-X. “Temos um hospital que já foi inclusive interditado pela vigilância sanitária, o CRM se diz contrário à continuidade de atendimento naquela estrutura péssima da unidade”, disse.
Texto: Vanessa Brito
Foto:  Tiago Orihuela/ Marley Lima
Supcom ALE-RR
Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0